Polícia indicia cinco médicos por morte de farmacêutica em hospital na Barra

Ana Carolina Domingos esperou cerca de 28 horas para fazer uma cirurgia de apendicite e teve infecção generalizada

Por O Dia

Rio - A Polícia Civil concluiu as investigações da morte da farmacêtica da Fiocruz, Ana Carolina Domingos Cassino, de 26 anos. A jovem esperou cerca de 28 horas para fazer uma cirurgia de apendicite, no Hospital da Unimed, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Ao todo, cinco médicos foram indiciados por homicídio culposo. O inquérito já foi entregue ao Ministério Público e está na 7ª Promotoria de Investigação Criminal. 

Segundo os relatos da família, Ana Carolina deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento da Barra às 13h30 sentindo fortes dores abdominais, náuseas e vomitando. De acordo com o marido da farmacêutica, Leandro Farias, ela foi diagnosticada com apendicite às 17h30. Depois, ela só foi transferida para o Hospital da Unimed pouco depois das 23h, aguardando ainda mais pela cirurgia, que só foi realizada às 17h30 do dia seguinte. 

A farmacêutica da Fiocruz%2C Ana Carolina domingos%2C morreu em agosto depois de esperar por 28 horas para fazer uma cirurgia de apendiciteReprodução Facebook

"Ela esperou por 28 horas e teve complicações na cirurgia, tanto que morreu de infecção generalizada", lembrou Leandro, que, apesar da conclusão do inquérito, ainda diz não estar totalmente satisfeito: "Mais dois médicos deveriam ser indiciados, e estou na esperança de que isso ainda aconteça"

Foram indiciados os médicos Renata Danowski, diretora da Unidade de Pronto Atendimento da Unimed da Barra; Jose Luiz de Souza Varela, cirurgião que agendou cirurgia de emergência (coordenador de câmara técnica do Cremerj, membro titular do colégio de Cirurgiões e da Sociedade Brasileira de Videocirurgia); os médicos do CTI, Maurício Assed Estefan Gomes e Marcos Vinicius Botelho Couto, além de Luiz Antonio de Almeida, diretor do Hospital Unimed Barra.

"A Unidade de Pronto Atendimento não faz cirurgia e fica na Avenida das Américas. O hospital fica na Avenida Ayrton Senna. São cerca de 5 quilêmetros de distância. Além da espera, ainda teve este fator", argumentou o jovem. 

Últimas de Rio De Janeiro