Multidão celebra a chegada do Ano Novo com entusiasmo e esperança

Neste 2015, Rio vai celebrar seu aniversário de 450 anos

Por O Dia

Rio - Como uma onda no mar que quebra na areia, 2014 chegou ao fim acalentado por oferendas a Iemanjá, por pedidos a todos os santos e orixás e um bocado de simpatias e superstições para começar bem o novo ano que acaba de chegar. Nos próximos 12 meses o Rio de Janeiro vai celebrar 450 anos de vida.

A festa será do aniversariante, mas, para seus convidados, cariocas da gema e de coração, são muitas as expectativas em torno dos presentes esperados de 2015. Para os milhares de turistas que escolheram a Cidade Maravilhosa para celebrar a passagem do ano, não poderão faltar paz, amor, saúde e dinheiro no bolso.

As tradicionais oferendas para Iemanjá%2C a Rainha do Mar%2C podiam ser vistas por todos os lados%2C nesta quarta-feira%2C na Praia de Copacabana e em toda a orla do RioReuters

“Desejo para 2015, um ano sem violência com mais amor entre as pessoas, entende?”, conta, entusiasmado, o madeireiro Alan Monteiro, de 30 anos. Como ele, centenas de pessoas aproveitaram o último dia do ano no Piscinão de Ramos. Nem a água turva diminuiu a empolgação dos cariocas que se refrescavam do calor intenso transformando em boia os colchões infláveis e as câmeras de ar, daquelas de caminhão bem grande. Morador de Caxias, Alan chegou cedo no Piscinão, escolheu um lugar bem perto do palco, colocou três caixas de cervejas para gelar e separou os brinquedos de três, dos seus sete filhos.

Levou a ceia completa com direito à salada de bacalhau, quibe e pastel. “É mais tranquilo do que Copacabana. Aqui é só família, não tem briga, é só lazer”, disse. Um dos grupos mais animados da praia era do lojista Marcos Santos, de 48. “Isso aqui é vida, e da vida só se leva isso”, deu o recado. Pelo terceiro ano seguido, o Parque de Madureira atraiu milhares de pessoas. “Aqui é muito bom, bem mais confortável. Além de ser perto da minha casa. É seguro e não tem estresse”, disse o funcionário da Cedae André Marins, de 36.

Banhistas brincam com o popular e genuinamente carioca ‘altinho’%3A curtição à espera do Réveillon Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

Devota de Iemanjá, a aposentada Maria Gomes, de 80, saiu cedo de casa, no Rio Comprido, rumo à Pedra do Leme com um ramo de palmas brancas nas mãos. Este ano ela sequer se importou com o calor. Passava um pouco das 9h, os termômetros já marcavam 32ºC, o suor escorria por seu rosto marcado pela idade, mas ela não escondia a felicidade e a disposição que disfarçavam os anos vividos com muita fé.

“Enquanto Deus me der saúde, vou jogar minhas oferendas nesse marzão bonito e pedir saúde para filhos, netos e bisnetos”, diz dona Maria, que nasceu em 2 de fevereiro, dia de Iemanjá, e fez questão de se despedir do repórter com os votos de um 2015 pra lá de feliz.

Jorge Luiz Lopes e a mulher%2C Gabriela da Silva%2C saíram de São Paulo e conheceram o Parque MadureiraMaíra Coelho / Agência O Dia

Ainda na orla, um outro grupo chamou atenção. Com coletes de couro, capacetes e botas pesadas, 20 motociclistas desembarcaram no Leme à espera de mil companheiros de estrada, como Luiz Carlos Amaral, o Cigano, que há seis anos vem de Nilópolis com seu triciclo paramentado e seu capacete de caveira passar o Réveillon junto com os amigos do motoclube na praia. “Já é tradição. Fazemos parte do cenário”, diz Cigano, antes de desejar muita paz, amor e respeito a todos no ano que se inicia.

Crianças brincam e se refrescam no Parque Madureira%3A espaço foi um dos preferidos daqueles que queriam curtir a virada na Zona Norte%2C longe de CopacabanaMaíra Coelho / Agência O Dia

O último dia de 2014 foi de celebração, mas também de longos congestionamentos nas saídas do Rio. A CCR Ponte, concessionária que administra a Rio-Niterói, estima que entre segunda-feira e nesta quarta mais de 270 mil veículos trafegaram no sentido Niterói e Região dos Lagos. A Via Lagos, principal rodovia usada para chegar à Região dos Lagos, apresentava tráfego intenso desde segunda-feira, mas sem retenções.

A concessionária CCR Lagos estima que 47 mil veículos passem por dia, totalizando 260 mil veículos até segunda-feira. De acordo com a previsão do Consórcio Novo Rio, grupo que administra a Rodoviária Novo Rio, mais de 370 mil passageiros deverão utilizar o terminal, entre os dias 30 a 4 de janeiro, para viajar durante o feriadão do Ano Novo.

Grupo de motociclistas deu o ar da graça na Zona Sul e foi sucesso por onde passouJosé Pedro Monteiro / Agência O Dia


Últimas de Rio De Janeiro