'Mini-UPPs' é a nova aposta do governo Pezão para a segurança pública

Governo implanta Companhia Destacada no Itanhangá e promete construir outras no Rio

Por O Dia

Rio - Com reformulação prevista para o projeto das Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs), desgastadas após sucessivos ataques de bandidos e mortes de policiais, uma das principais apostas da Segurança Pública para conter a onda de violência será a construção de ‘mini-UPPs’, como a que foi inaugurada nesta sexta-feira no Morro do Banco, no Itanhangá. O projeto foi apresentado ao secretário José Mariano Beltrame pelo novo comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alberto Pinheiro Neto, que tomará posse segunda-feira.

O planejamento prevê que comunidades menores, onde há violência mas não têm espaço suficiente para uma UPP, recebam as Companhias Destacadas. Como contam com número menor de policiais que as UPPs, as companhias podem ser uma solução eficaz e mais rápida.

Pezão cumprimenta um policial durante a solenidade%2C no Morro do Banco%3A o governador prometeu melhores condições de trabalho aos agentesJosé Pedro Monteiro / Agência O Dia

Ao todo, o estado já tem 10 delas, na capital, Baixada e Niterói. Diferente das UPPs tradicionais, essas unidades menores ficam subordinadas aos batalhões de área, dando um suporte para que eles tenham mais policiais disponíveis para patrulhar o asfalto enquanto os agentes das companhias combatem os crimes nas comunidades.

Beltrame confirmou que várias unidades serão inauguradas, mas não revelou os locais. “Temos dois eixos em relação à pacificação: as Companhias Destacadas, ligadas aos batalhões, e outro em relação às UPPs, que vamos continuar. O morador da comunidade vai ter policiamento permanente, assim como a UPP. Temos muito mais companhias previstas e um estudo onde vão ser feitas”, afirmou o secretário.

“O secretário e o Pinheiro Neto acham que a expansão tem que se dar através desse modelo que nós estamos começando aqui (Companhias Destacadas). É uma avaliação que começamos a fazer das UPPs, os problemas que ocorreram nas maiores e nos adaptarmos para entrar na Maré. É um processo que estaremos permanentemente atualizando”, disse o governador Luiz Fernando Pezão. A UPP da Maré, a próxima na lista da Secretaria de Segurança, só deve ser inaugurada a partir de junho. Até lá, o projeto será remodelado.

Sessenta policiais e câmeras de monitoramento

A ‘mini-UPP’ do Morro do Banco tem 60 policiais e atenderá mais quatro comunidades com câmeras de monitoramento. Ao todo, 21 mil moradores serão beneficiados, segundo o comandante da unidade, Anderson Colombo da Costa.

Na inauguração, Beltrame ressaltou que a desordem urbana afeta a população. “Essa questão é trincheira para marginais, onde eles podem causar nas pessoas uma sensação de intranquilidade muito grande. Precisaríamos de ordem pública em todas elas (comunidades). Infelizmente, reduziram o conceito de segurança pública à polícia e essa é uma visão míope, tacanha”, criticou o secretário, apoiado pelo comandante interino da PM, Íbis Silva, e o governador Pezão. Este emendou no discurso que não vai aceitar críticas à PM e que vai melhorar as condições de trabalho dos policiais.

Últimas de Rio De Janeiro