Mais Lidas

Comlurb inicia Operação Mijão na Pedra do Arpoador

Com ajuda de agentes da Seop e Guarda Municipal, iniciativa vai multar em R$ 170 quem for flagrado usando o local como mictório

Por thiago.antunes

Rio - “Praia, sol e urina”. É assim que frequentadores da Pedra do Arpoador, na Zona Sul do Rio, têm definido sua passagem pelo famoso ponto turístico carioca. Com termômetros marcando 38°C, banhistas aproveitam os dias de calor para ocupar a orla e assistir ao pôr-do-sol. Muitos desrespeitam a lei e acabam urinando em locais públicos. Para inibir o ato, a Comlurb, com o apoio da Secretaria de Conservação e de Ordem Pública (Seop), deu início, neste sábado, à Operação Mijão.

“O Arpoador acabou virando um ponto noturno de encontro. E as reclamações pelo forte cheiro de urina se intensificaram. Na operação, que vai funcionar de 16h à meia-noite, vamos ter quatro equipes da Comlurb com o apoio da Seop e da Guarda Municipal. Na orla, 200 ficais farão o patrulhamento, mas estamos concentrando esforços em locais de maior reclamações, como a Pedra”, disse o coordenador operacional da Comlurb, Luiz Eduardo Abílio Bastos.

Agentes da Secretaria Municipal de Ordem Pública no primeiro dia da Operação Mijão no ArpoadorMaíra Coelho / Agência O Dia

Quem for pego urinando será multado e terá o prazo de até 30 dias para quitar sua dívida. “Na hora do flagrante, a pessoa será multada pelo artigo 82, da Lei de Limpeza Urbana, no valor de R$ 170. Quem se recusar a pagar pode ter o nome inscrito no SPC”, conclui ele. O publicitário Fernando Tavares, de 52 anos, acredita que essa medida vá reduzir as queixas de moradores. “Um ponto turístico tão bonito não pode ter cheiro de urina. A medida vai afastar esse mijões indesejáveis", conclui.

Já para o estudante de Cinema, Thiago Tavares, 22, é preciso ampliar os banheiros públicos antes de qualquer medida. “É preciso investir em banheiros, como o UFA, antes de tomar medidas mais radicais”, argumenta. Além da Operação Mijão, a fiscalização apreendeu 74 cangas e peças de vestuário, 540 óculos, 506 espetos de camarão, 103 espetos de queijo coalho de ambulantes irregulares.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia