Prédio da milícia é investigado

O imóvel, já em fase final de construção, inclusive com acabamento, foi erguido com apenas 54 dias de trabalho

Por O Dia

Rio - Um prédio que está sendo erguido pela milícia em Rio das Pedras sem autorização, como O DIA mostrou neste domingo, pode estar com os dias contados. Após a denúncia de que a construção está a pleno vapor mesmo depois de moradores denunciarem a obra à prefeitura em novembro do ano passado, a assessoria de imprensa da prefeitura informou que técnicos das secretarias de Urbanismo, Ordem Pública e da subprefeitura da Barra e Jacarepaguá serão mandados ao local para vistoriar a construção e tomar as medidas cabíveis.

O imóvel, já em fase final de construção, inclusive com acabamento, foi erguido com apenas 54 dias de trabalho. Nesse período, os operários levantaram três andares, sendo que o ‘projeto’ prevê quatro pavimentos. O edifício tem oito apartamentos e duas lojas comerciais.

O dono do empreendimento não aparece. Os moradores da região alegam que a área pertence ao tenente reformado da PM Maurício Silva da Costa, o Maurição. Ele é investigado por homicídios e condenado por formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Maurição é ‘xerife’ da milícia e nenhuma obra é tocada na comunidade sem a assinatura do chefe. Um homem conhecido como Cabeludo seria responsável pela construção.

Últimas de Rio De Janeiro