Área de preservação ambiental, Grumari tem ocupação irregular

Grande quantidade de lixo, acampamento e até barracos são flagrados em região de praias intocadas. Secretaria Municipal de Meio Ambiente diz que já está ciente da situação e vai agir

Por O Dia

Rio - Inseridas no Parque Natural Municipal de Grumari, na Zona Oeste, a Pedra da Tartaruga e as praias do Inferno, Funda, do Meio e do Perigoso preservam uma das áreas mais intocadas da cidade. Reunindo o pouco que sobrou da restinga e da Mata Atlântica, o espaço contempla ainda partes alagadiças, de brejos e um manguezal na foz do Rio do Mundo. No entanto, o que deveria ser um território de preservação ambiental se tornou local de degradação.

Denúncia enviada nesta semana ao WhatsApp do DIA (98762-8248) pela leitora Suzane Carvalho, de 37 anos, mostra o risco biológico que o parque tem sido exposto devido ao seu uso irregular. Aventureiros vêm utilizando a região para acampar e algumas pessoas inclusive estão habitando o local. Como se não bastasse, a área ainda tem registrado grande acúmulo de lixo.

Grande quantidade de lixo%2C acampamento e até barracos são flagrados em região de praias intocadasLeitora Suzane Carvalho / WhatsApp O Dia

“Estou indignada, como qualquer carioca que se preze deveria ficar. Fiz a trilha com alguns amigos e notei que pessoas estão morando nas praias, inclusive já existem até barracos de tapume”, relatou Suzane.

“São pequenos paraísos, que deveriam ser preservados e fiscalizados, mas, o tempo todo em que estivemos lá, presenciamos muito lixo e mau cheiro”, conta a engenheira de 37 anos.

“Tanta autoridade e fiscalização de um lado e total abandono de outro”, disse, indignada, Suzane.

Por falar em fiscalização, cabe à Secretaria Municipal de Ambiente (SMAC) a responsabilidade de zelar pelo Parque Natural Municipal de Grumari. A reportagem de O DIA procurou a pasta da Prefeitura do Rio. Em nota, a secretaria admitiu que “está ciente da situação e tem planejado ações para coibir acampamentos e evitar a destruição das áreas de proteção ambiental”.

Grande quantidade de lixo%2C acampamento e até barracos são flagrados em região de praias intocadasLeitora Suzane Carvalho / WhatsApp do Dia

Segundo o órgão, uma incursão conjunta da Patrulha Ambiental e do Batalhão Florestal está prevista para este final de semana nas praias selvagens, “para fiscalização e preservação da natureza”.

Ainda na nota, a SMAC salientou, também, que “será realizado, durante o feriado prolongado do Carnaval, um patrulhamento mais extensivo a fim de conter campings e demais práticas proibidas no local”.

Área de Proteção Ambiental

Grumari foi constituída Área de Proteção Ambiental (APA) pela Lei Municipal 944/1986, de autoria do vereador Luiz Henrique Lima. Criado pela Prefeitura do Rio em 2001, o parque, que conta com uma área de 804,73 hectares, reúne rica e diversificada fauna.

Gambá, ouriço caixeiro, quati, tamanduá-mirim, preguiça-de-três-dedos, capivara, tucano-de-bico-preto, jacupemba, tesourão, entre outros, podem ser vistas pelos visitantes que tiverem ânimo para fazerem trilhas, que partem da Barra de Guaratiba com destino às belíssimas praias selvagens, e que duram cerca de 1h30 numa caminhada moderada.

Últimas de Rio De Janeiro