Operários do Engenhão voltam a se assustar com princípio de incêndio

Segundo o consórcio responsável pelas obras no estádio, fogo pode ter vindo de uma fagulha de solda; em setembro de 2014, outro incêndio atingiu cobertura do centro esportivo

Por O Dia

Rio - Mais um incidente voltou a assustar, na manhã desta quinta-feira, operários das obras do Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, na Zona Norte do Rio. De acordo com o Consórcio Engenhão, um princípio de incêndio, que durou 15 minutos, atingiu a cobertura do centro esportivo, e as chamas foram controladas pelos funcionários, por volta das 13h.

Princípio de incêndio atingiu a cobertura do Engenhão, que tem previsão de reabertura para o dia 24 de janeiroFabio Gonçalves / Agência O Dia

Ainda segundo o consórcio, ninguém foi ferido e as chamas foram causadas pelo forte calor, associado aos ventos sobre o telhado. De acordo com a empresa, o fogo veio, possivelmente, de uma fagulha de solda.

O consórcio afirma ainda que as chamas foram rapidamente controladas pela brigada de incêndio do consórcio, "não colocando em risco a integridade física nem do estádio nem dos trabalhadores na obra". A empresa está apurando as causas do incidente. Também não haverá alteração na data de reabertura do estádio, prevista para o próximo dia 24.

Botafogo fará a reabertura do Engenhão no dia 24 de janeiro contra time chinês

Estrondo na cobertura do Engenhão causa pânico entre funcionários

Este não é o primeiro episódio envolvendo problemas na estrutura do estádio. No dia 12 de setembro, um princípio de incêndio também atingiu a cobertura do setor leste do Engenhão. De acordo com o consórcio, o fogo foi rapidamente controlado pela equipe de segurança das obras, em conjunto com o Corpo de Bombeiros. Na ocasião, os operários já tinham deixado o estádio, e não houve vítimas. O consórcio também afirmou que não teve danos materiais. As causas do incêndio não foram informadas.

Já no dia 6 de dezembro de 2014, um estrondo no estádio causou pânico entre os funcionários que trabalhavam no local. Segundo informações da RioUrbe - que fiscaliza a obra -, o problema foi causado por um erro durante a colocação de uma barra metálica de quatro metros e 30 cm de diâmetro no teto do estádio, que reforçaria a estrutura do Engenhão. Não houve feridos e o expediente foi encerrado no dia.


Últimas de Rio De Janeiro