Tribunal de Justiça dispensa advogados do uso de paletós durante o verão

Medida para 'aliviar' o calor só vale para atividades de acompanhamento processual e despachos com juízes

Por O Dia

Rio - Na carona do decreto municipal que cria medidas para funcionários públicos driblarem o calor carioca, no verão, o Tribunal de Justiça do Rio também aliviou a rotina dos advogados.

Nesta quinta-feira, a desembargadora Leila Mariano, e o corregedor-geral da Justiça, desembargador Valmir de Oliveira Silva, divulgaram aviso conjunto que dispensa os advogados da obrigatoriedade do uso de paletó e gravata na primeira instância. Porém, os profissionais terão de usar calça e camisa sociais "devidamente fechadas", diz o comunicado. 

A dispensa é para atividades dentro dos fóruns de todo o estado, como despachos e acompanhamento processual. A medida valerá até o dia 20 de março, e foi justificada pelas "altas temperaturas registradas no período de verão no Rio de Janeiro, que têm ultrapassado a marca de 40 graus". 

O comunicado lembra que a vestimenta no exercício das funções deve ser "adequada e compatível com o decoro, o respeito e a imagem do Poder Judiciário".

Já para as atividades relativas à segunda instância e audiências em geral, é obrigatório o uso de terno e gravata, que, segundo o Aviso Conjunto nº 01/2015, se mostra indispensável nestes casos.


Últimas de Rio De Janeiro