Tiroteio no Juramento apavora moradores de bairros da Zona Norte

Polícia investiga informação de invasão de bandidos da facção Amigos dos Amigos, comandados por Playboy da Pedreira

Por O Dia

Rio - Um intenso tiroteio no Morro do Juramento assustou moradores dos bairro de Vicente de Carvalho, Tomás Coelho e adjacências, na Zona Norte do Rio, na noite desta sexta-feira. Por quase quatro horas eles descreveram em redes sociais e pelo WhatsApp do Dia (98762-8248) a intensidade do confronto entre bandidos de facções criminosas rivais. Muitos enviaram áudios do confronto. Uma estação do metrô e um clube chegaram a fechar. Uma mulher foi baleada nas imediações da comunidade. O policiamento foi reforçado na região.

O principal relato de moradores nas redes sociais e a principal suspeita da polícia é a de que traficantes da facção criminosa Amigos dos Amigos (ADA) tenham invadido o Morro do Juramento, dominado pelo Comando Vermelho (CV). O ataque teria sido liderado por Celso Pinheiro Pimenta, conhecido como Playboy, chefe do tráfico no Complexo da Pedreira, em Costa Barros. A recompensa por informações que levem a sua prisão é a maior já oferecida pelo Estado do Rio de Janeiro: R$ 50 mil.

Informações ainda não confirmadas dão conta de que pelo menos cinco bandidos teriam sido mortos no confronto. Pelo WhatsApp do Dia, moradores da região informaram que várias explosões de granadas e rajadas de tiros eram ouvidas a todo instante, e balas traçantes cruzavam o céu na região. "Tiroteio pesadão aqui no Juramento", disse um jovem em uma mensagem. O 41ºBPM (Irajá), responsável pelo patrulhamento na região informou que há reforço na região, mas não confirmou a invasão. Um helicóptero também sobrevoou o local.

O confronto começou por volta das 19h30 e se estendeu até pouco antes do fim da noite. A intensidade do tiroteio forçou o fechamento da estação do metrô de Tomás Coelho. A estação funcionou apenas para desembarque. Por volta das 20h, ela foi reaberta. Pelo Twitter, motoristas alertavam do perigo para quem passava pela Avenida Pastor Martin Luther King Jr. e Rua Silva Vale. Em grupos do WhatsApp, taxistas alertavam colegas sobre o confronto, para que evitassem a região.

O clube do Sesi, em Vicente de Carvalho, frequentado por moradores da região, também fechou as portas em razão da troca de tiros. O setor de lazer do estabelecimento costuma receber mais de 300 pessoas neste horário, que ocupam a piscina e outros equipamentos esportivos que ficam de frente para o morro.

Durante o tiroteio, Cristiane Santana Mendes foi ferida de raspão perto da casa onde mora, no Conjunto do Ipase, em Vicente de Carvalho. A bala que atingiu a vítima teria partido do Morro do Juramento, a cerca de um quilômetro de distância. Ela foi socorrida ao Hospital Estadual Getúlio Vargas (HGV), na Penha, medicada e liberada.

Na manhã da mesma sexta-feira, uma mulher já tinha sido baleada durante um tiroteio entre bandidos do Morro do Juramento e policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). Segundo a PM, os militares faziam uma operação de combate ao tráfico no local e foram recebidos a tiros e revidaram. No confronto, Mariari Nascimento de Oliveira foi atingida por bala perdida e os policiais socorreram a vítima. Ela foi encaminhada para o HGV. Seu estado de saúde é desconhecido.

Últimas de Rio De Janeiro