Por nicolas.satriano

Rio - Namorado de uma sobrinha de Maria Lúcia Horta Jardim, mulher do governador Pezão, o bacharel em Direito Marcelo Santos Amorim foi nomeado subsecretário adjunto da Subsecretaria Estadual de Comunicação Social. Amorim, que atuou na campanha de Pezão, ganhará R$ 12 mil mensais.

Filho de Maria Lúcia e enteado do governador, o advogado Roberto Horta Jardim Salles fora escolhido por Eduardo Paes para comandar a recém-criada Subprefeitura da Zona Norte. Seu salário será de R$ 10 mil.

Eventos
Na campanha, Amorim era encarregado de agendar e organizar eventos — tarefa que, segundo o Palácio Guanabara, continuará a exercer no governo.

Nome no TSE
A prestação de contas de Pezão no TSE indica que o novo subsecretário teria fornecido pessoal para a campanha. Segundo o governo, isso não ocorreu: seu nome é citado porque ele assinava o recebimento de material enviado pelo comitê de Dilma Rousseff.

Celular na roça
Pezão sancionou projeto que permite ao governo reduzir o ICMS de empresas que investirem na ampliação da telefonia celular na área rural. A lei foi proposta pelo deputado Christino Áureo, atual secretário estadual de Agricultura.

Namoro com o PT
Na mexida que deu no seu secretariado, Paes arrumou cargos para representantes de alas petistas mais críticas ao seu governo. Um dos escolhidos é Márcio Santos, que será subsecretário de Saneamento.

Presidente do PT-RJ, Washington Quaquá diz que a aproximação tem a ver com o apoio de Paes a Lula em 2018. Mas tem gente que vê aí uma tentativa de levar os petistas para o governo Pezão.

Você pode gostar