Fragilidade em esquema de segurança de trens força mobilização do governo

Redução de casos de roubo no sistema ferroviário foi pauta de reunião entre secretários de Segurança e Transporte do Rio

Por O Dia

Rio - O assalto à estação da Supervia em Costa Barros, no ramal Belford Roxo, Zona Norte do Rio, nesta terça-feira, mostrou o quão frágil é o esquema de segurança da concessionária e da Polícia Militar. Só este mês já foram registrados mais outros dois casos de roubo, nos dias 12 e 15 de janeiro, na estação de Brás de Pina, também na Zona Norte. O número de ocorrências preocupa, já que ao longo do ano passado foram, no total, 20 casos de roubos. Caso a média de janeiro seja mantida, ao fim de 2015 serão 36 casos, quase o dobro das ocorrências de 2014. No ano passado, as estações onde houve maior incidência de casos de roubos foram Costa Barros, com quatro casos, Mangueira, três, e Bento Ribeiro, Santíssimo e Realengo com dois casos cada.

O coronel Lima Freire, subchefe do Estado-Maior Operacional da corporação, determinou aos comandantes dos batalhões de áreas que têm a passagem de vias férreas que sejam desencadeadas ações específicas aos problemas apontados em cada região, segundo a assessoria da PM.

Casos de roubos à estações da SuperVia preocupam secretáriosDivulgação

A medida foi tomada após uma reunião na segunda-feira dos secretários estaduais de Segurança, José Mariano Beltrame, e de Transportes, Carlos Roberto Osório, com o objetivo de discutir medidas de segurança relativas ao sistema ferroviário.

“A falta de segurança nas estações é um problema antigo e grave. Defino as estações de Costa Barros, Tancredo Neves e Jacarezinho como as mais perigosas, principalmente por causa de seus entornos. Só vigilante privado atuando não adianta”, comentou o especialista em segurança pública e fundador do Bope, Paulo Amêndola.

A Polícia Civil informou que está apurando o roubo em Costa Barros, onde foram levados R$ 380 e itens da concessionária. Os agentes procuram imagens de câmeras de segurança instaladas na localidade para análise. A polícia vai chamar os funcionários que trabalham no local para serem ouvidos na delegacia

Além da falta de segurança, usuários também sofrem com problemas nas circulações dos trens. Nesta quarta-feira, um trem do ramal Japeri parou no meio do caminho, nas proximidades da Estação Engenho de Dentro. Por conta do problema, que foi causado pela interrupção no fornecimento de energia após um defeito no equipamento que liga a composição e a rede aérea, os passageiros tiveram que desembarcar nos trilhos e andar até a estação.

O Procon Estadual, autarquia ligada à Secretaria Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor, instaurou também nesta quarta-feira novo processo administrativo contra a Supervia para apurar as causas desta nova ocorrência.

Últimas de Rio De Janeiro