Por nicolas.satriano

Rio -  Nas redes sociais, a mulher do policial militar da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Cidade de Deus Bruno Guimarães Miguez, de 30 anos, assassinado na madrugada desta quinta-feira comemorava a união, na ocasião do namoro: ‘Nunca pensei que um dia fosse encontrar alguém com quem fosse desejar passar o resto de minha vida... Deus agirá e realizará nosso sonho... Mudará nossos sentimentos, nossa visão, nossas vidas... NOSSO CASAMENTO!’, escreveu a jovem, pouco antes da cerimônia. O casal estava junto há quatro meses.

O PM Bruno foi baleado na cabeça na comunidade da Zona Oeste quando participava de patrulhamento em local conhecido como Apartamentos. O militar, que estava na corporação desde 2010, havia se casado há quatro meses.

Um suspeito de assassinar o policial militar foi preso no fim da manhã desta quinta-feira. Yago Brasil Ferreira foi detido com uma pistola calibre 9mm e encaminhado para a Divisão de Homicídio (DH).

No dia em que foi baleado, de acordo PMs que estavam no local, Bruno foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Cidade de Deus e depois transferido para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, onde não resistiu e morreu.

Soldado da UPP Bruno Miguez%2C de 28 anos%2C morreu após ser baleado durante patrulhamento na Cidade de Deus. Ele estava casado há três meses Reprodução Facebook

Segundo a assessoria da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), um segundo policial também foi ferido de raspão no ombro. Ele foi medicado na UPA e liberado em seguida. O policiamento foi reforçado na comunidade e a ocorrência foi registrada na 32ªDP (Taquara).

Terceira morte de um PM só em janeiro de 2015

A morte de Bruno Miguez, que estava desde 2010 na PM, foi a terceira envolvendo um policial militar no Rio e Região Metropolitana nos primeiros 29 dias de 2015. No dia 6, o soldado Caio Robson da Silva Lins morreu durante confronto no Morro do São Carlos, no Estácio. Ele era lotado na UPP da comunidade. Já no dia 17, o soldado José Rafael de Freitas Pacheco, do 15ºBPM (Duque de Caxias), morreu após ser baleado durante uma perseguição na Rodovia Washington Luiz, em Duque de Caxias.

Você pode gostar