Por paloma.savedra

Rio - O Rio registrou a 24ª vítima de bala perdida em apenas duas semanas. Desta vez, um homem foi atingido no tórax durante uma troca de tiros entre bandidos que o assaltaram em um ponto de ônibus e PMs que abordaram os criminosos, na madrugada desta sexta-feira, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio.

Segundo a Polícia Civil, a vítima e mais uma outra pessoa foram assaltadas no local. Policiais militares que estavam fazendo patrulhamento na região suspeitaram da movimentação no local e foram abordar os suspeitos. Houve troca de tiros e um dos passageiros foi atingido.

Ele foi levado para o Hospital Estadual Rocha Faria, onde passou por cirurgia e já foi liberado. Um dos assaltantes, Victor Hugo Silva da Costa, foi preso em flagrante com uma arma de brinquedo. A outra vítima do crime não sofreu ferimentos.

De acordo com o delegado titular da 35ª DP (Campo Grande), Hilton Alonso, após o registro da ocorrência e do depoimento do preso, os agentes fizeram buscas e localizaram outros criminosos. Arnaldo Luis Nunes Júnior, David Felipe da Silva Júnior e Willian Andrade de Albuquerque foram presos em uma casa na Rua Candida Rosa. No local, foram apreendidos 12 celulares e o veículo usado para praticar o crime, que será periciado.

Ainda segundo a Polícia Civil, as armas dos policiais militares foram apreendidas e encaminhadas para a perícia. As investigações estão em andamento.

Há duas semanas, 24 pessoas foram vítimas de bala perdida na Região Metropolitana do Rio, sendo que três morreram. Larissa Carvalho, de apenas 4 anos, morreu depois de ser atingida na cabeça no dia 16 de janeiro ao sair de um restaurante em Bangu com a família. Asafe Ibrahim, de 9, foi baleado no olho dentro do Sesi de Honório Gurgel, na Zona Norte. A criança chegou a ficar internada, mas não resistiu e também morreu dias depois. Adrienne Solan do Nascimento, 21, também morreu depois de ser baleada em um confronto na Rocinha. 


Você pode gostar