AfroReggae não precisou de licitação porque usa 'metodologia específica'

Resposta da Prefeitura do Rio foi questionada por líderes de outras ONGs que não recebem dinheiro público do município

Por O Dia

Rio - ONGs que não conseguem ganhar dinheiro público sem participar de licitação questionaram a posição da Prefeitura do Rio. Denúncia publicada nesta sexta-feira, pelo DIA, revelou que o AfroReggae ganhou do município, sem precisar participar de concorrência pública, R$ 9,5 milhões, desde 2010.

Para o fundador e diretor da Agência de Notícias das Favelas, André Fernandes, o que acontece é uma espécie de apadrinhamento. “Não sou a favor que uma só ONG receba tanto dinheiro público sem licitação ou edital. E se recebe declarando notório saber para realização de projetos, que a parte de quem dá ou de quem recebe explique que metodologia é essa”, afirmou.

Secretaria de Cultura disse que o AfroReggae não precisou de licitação porque usa uma "metodologia específica"Fernando Souza / Arquivo Agência O Dia

A Secretaria de Cultura disse que o AfroReggae não precisou de licitação porque usa uma ‘metodologia específica’. No entanto, o órgão não soube explicar qual era. Um outro diretor de ONG, que preferiu não se identificar, com medo de perder os R$ 400 mil prometidos pela prefeitura para 2015, também se mostrou indignado. “É dinheiro mal distribuído. Não consigo entender o motivo desse favorecimento para o AfroReggae”, afirmou o ativista.

Últimas de Rio De Janeiro