Direção nacional do PT se reúne em BH para comemorar os 35 anos da legenda

Membros da CNB, principal tendência do PT, podem aproveitar para questionar o governo por não negociar com Eduardo Cunha

Por O Dia

Rio - O PT vai dar uma contribuição involuntária à crise hídrica. Nesta sexta-feira, a pretexto de comemorar os 35 anos da legenda, a direção nacional do partido se reunirá em Belo Horizonte — haja água para lavar a roupa suja acumulada pelos petistas nos últimos dias.

Muitos aproveitarão o encontro, que terá as presenças de Dilma Rousseff e Lula, para questionar o governo. Integrantes da CNB, principal tendência do PT, acham que o Planalto errou ao não tentar acordo com Eduardo Cunha (PMDB), que venceu a disputa pela presidência da Câmara dos Deputados.

O Trio Chimarrão
Petistas da CNB vão criticar a atuação de três políticos gaúchos da corrente Democracia Socialista, todos ligados a Dilma. São os ministros Pepe Vargas e Miguel Rossetto e o deputado federal Henrique Fontana. Eles são considerados corresponsáveis por decisões como a de enfrentar Cunha.

Politíca real
“Quem se aliou a José Sarney e a Renan Calheiros não pode recusar acordo com o Eduardo Cunha”, diz um petista.

O ‘distritão’
O deputado Miro Teixeira (Pros) almoçou com o vice-presidente Michel Temer para discutir a adoção do “voto distritão”: em cada estado seriam eleitos os deputados mais votados, independentemente de seus partidos. Hoje, é feito um cálculo que considera votos dados em candidatos e nas legendas.

Monumento carioca
O Instituto Rio Patrimônio da Humanidade, da prefeitura, tombou o Edifício Serrador, no Centro, inaugurado em 1944.

Efeito seca
Em janeiro, bombeiros foram chamados 1.739 vezes para combater incêndios em vegetação no Estado do Rio — 26% a mais do que o registrado no mesmo mês de 2014.

Últimas de Rio De Janeiro