Por thiago.antunes

Rio - Novo secretário estadual de Fazenda, Julio Bueno estabeleceu duas prioridades para sua gestão: chegar ao fim do ano adimplente (hoje, nem todos os pagamentos do estado estão em dia) e tentar manter o chamado grau de investimento do Rio de Janeiro. Concedido por agências econômicas internacionais, o grau de investimento assegura ao mercado a segurança de se aplicar dinheiro em obras ou títulos de um país ou, no caso, do estado.

Ao falar dos cortes de despesas determinados por Pezão, Bueno afirmou ser “flexível”. “Sempre discuto tudo”, disse. Ressaltou ainda que não quer ter o “monopólio da responsabilidade fiscal”, ou seja, da tarefa de não gastar mais dinheiro do que existe nos cofres do estado. Pretende dividir esta responsabilidade: “Todos os secretários de governo também serão secretários de Fazenda.”

Você pode gostar