Por marcello.victor

Rio - Mais dois policiais foram vítimas de violência na noite desta quinta-feira no Rio. Em Realengo, na Zona Oeste, o policial civil Alexandre Heitor de Carvalho, de 55 anos, foi morto a tiros em uma suposta tentativa de assalto. Em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, o sargento PM, identificado como Cabral, foi baleado por bandidos em um carro durante uma blitz. Um dos criminosos morreu após uma perseguição.

Lotado na Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), Alexandre Heitor foi abordado por dois homens em uma moto quando trafegava em seu Fiat Palio preto, na esquina das ruas Nepomuceno e Limites.

Após a abordagem, Alexandre entrou em luta corporal com um dos bandidos que estava armado. O policial civil acabou baleado e morreu no local. O veículo dele não foi levado pelos criminosos. Segundo informações, o policial civil estava indo para a casa da namorada. A Divisão de Homicídios esteve no local e assumiu as investigações após a realização de uma perícia.

Na rotatória do viaduto de Belford Roxo, no Centro do município, o sargento Cabral foi baleado nas costas e no pé por bandidos em um Kia Sportage preta. Os marginais não obedeceram a ordem de parar durante uma blitz na qual o PM participava, por volta das 22h.

Após os disparos, os criminosos foram perseguidos e o veículo em que eles estavam capotou num dos acessos à Favela Gogó da Ema, no bairro Bom Pastor. Um acusado morreu e outros quatro conseguiram fugir para o interior da comunidade. O veículo é roubado, segundo a polícia.

O sargento que é lotado no 4º BPM (São Cristóvão), mas estava trabalhando no Regime Adicional de Serviço (RAS), no 39º BPM (Belford Roxo), foi socorrido na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jardim Bom Pastor. Ele foi transferido para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio, Zona Norte do Rio. Ainda não há informações sobre seu estado de saúde.

O caso foi registrado na 54ª DP (Belford Roxo).

Você pode gostar