Por nicolas.satriano

Rio - Flagrado agredindo a cadela de estimação de sua noiva em vídeo que causou comoção nas redes sociais, o empresário Rafael Hermida, de 34 anos, não poderá ser preso. Segundo o Código Penal Brasileiro, o crime é considerado de “menor potencial ofensivo” e prevê penas alternativas, como o pagamento de cestas básicas. O acusado foi intimado a depor hoje na 16ª DP (Barra da Tijuca).

A produtora Ninna Mandin, de 26 anos, desconfiou do comportamento dos dois animais depois que Rafael foi morar em sua sua casa. Ela instalou câmeras de segurança e no primeiro dia registrou a agressão a um dos animais. A mulher procurou a delegacia, onde o caso foi registrado como crime de maus tratos. Ninna ainda não sabe se o outro cão também foi agredido.

Homem pega cadela no colo e agride o animalReprodução / Facebook

De acordo com a Polícia Civil, a produtora já foi ouvida e os agentes analisam as imagens divulgadas no Facebook, com mais de 10 mil compartilhamentos. Rafael, que é sócio de um bar na Barra da Tijuca, será excluído da sociedade, informou o estabelecimento. Um dos donos chegou a declarar apoio ao protesto, que está marcado para sexta-feira, em frente ao bar.

“ Todas as providências foram tomadas e agora estamos bem (...). Elas estão se recuperando e muito longe do alcance dele”, publicou Ninna, que iria se casar com Rafael em junho.

A veterinária Andrea Lambert alertou para os sinais que um animal agredido pode apresentar. “Ele muda de comportamento. Fica assustado ou agressivo, dependendo do temperamento”, disse. O psiquiatra Leonardo Gama Filho, chefe do serviço de saúde mental do Hospital Lourenço Jorge, afirma que o acusado pode ser um psicopata. “A maioria tem histórico de maus tratos a animais na primeira parte da vida.”

Segundo o delegado Fernando Reis, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), são feitas mais de 60 denúncias de maus tratos a cada mês. O telefone para denúncias do Linha Verde é 2253-1179.

Você pode gostar