Divulgado cartaz de envolvido em tiroteio no Carnaval de Paraty

É oferecida recompensa de R$ 1 mil por informações que levem à captura de Denílson Silva da Conceição, o Índio

Por O Dia

Homem envolvido em tiroteio que matou uma pessoa em Carnaval de Paraty tem cartaz divulgadoDivulgação

Rio - Foi divulgado nesta quinta-feira, pelo Portal dos Procurados, um cartaz com recompensa de R$ 1 mil por informações que levem à captura de Denílson Silva da Conceição, o Índio. O homem é suspeito de ter participado da morte de Emerson de Jesus, o Bananinha, assassinado num tiroteio no desfile do bloco ”Tribo do Samba”, na Praça da Matriz, no Centro Histórico de Paraty, Costa Fluminense, na madrugada do domingo de Carnaval. O motivo do crime teria sido uma rixa entre quadrilhas de traficantes das comunidades da Mangueira e da Ilha das Cobras, onde, segundo informações do portal, Denílson é apontado como chefe do tráfico da localidade.

Logo após o tiroteio, foi preso Miguel da Conceição de Oliveira, o Miguelzinho, 20 anos. Ele confessou ao delegado titular da 167ª DP, Bruno Gilabert, ser o autor dos tiros que mataram Emerson de Jesus. Ele estava acompanhado de Denílson, nos desfiles do bloco. Ele alegou em depoimento, que chegou ao Centro de Paraty desarmado. Mas foi provocado por Emerson e seus comparsas, que estariam armados. 

Desarmado, ele teria se afastado dos rivais e procurado Denílson, que lhe entregou a arma do crime, e ele então teria disparado cinco tiros em direção a Emerson, sendo todas na altura do tórax. Quando Emerson caiu no chão, seu comparsa pegou sua arma e começou a atirar. Com o revide, teria começado o tiroteio, que acabaram ferindo nove pessoas, que acompanhavam o desfile de blocos.

Segundo informações da Polícia Civil, agentes da 167ª DP (Paraty ) estão fazendo diligências para prender Denílson, que foi indiciado pelo crime de homicídio. Todas as informações sobre Denílson Silva da Conceição serão encaminhadas para a delegacia.

Informações a respeito da localização e paradeiro do criminoso podem ser denunciadas por mensagem de texto, vídeo ou fotos para o aplicativo de mensagens do WhatsApp do Portal dos Procurados (21) 96802-1650, ou em contato com a Central Disque-Denúncia pelo (21) 2253-1177 ou 0300-253-1177, para quem estiver fora da capital.

Últimas de Rio De Janeiro