Thor Batista é absolvido em ação por atropelamento e morte de ciclista

Desembargador considerou "contaminada" de dúvida prova do processo em que filho de Eike é acusado de homicídio culposo

Por O Dia

Rio - Thor Batista foi absolvido da acusação de homicídio culposo no caso do atropelamento do ciclista Wanderson do Santos, em março de 2012, em Xerém, na Baixada Fluminense. Na decisão desta quinta-feira, o desembargador Paulo Baldez aderiu ao voto do também desembargador Luiz Felipe Haddad, ambos da 5ª Câmara Criminal, por considerar "contaminada" de dúvida a prova da ação contra o filho de Eike Batista. Vencido, o único magistrado a votar pela manutenção da pena foi Cairo Ítalo David. Na apelação,  os advogados de Thor, Ary Bergher e Raphael Mattos pediram a anulação do caso e absolvição do herdeiro de Eike. 

O herdeiro de Eike Batista chegou a ser condenado, em junho de 2013, pela 2ª Vara Criminal de Duque de Caxias a prestar dois anos de serviços comunitários, ter a carteira suspensa pelo mesmo período e pagar multa de R$ 1 milhão pela morte do ciclista, atropelado na BR-040, altura de Xerém, distrito de Duque de Caxias. No processo, Thor foi acusado pelo Ministério Público do Rio por prática de homicídio culposo  - quando não se tem a intenção de matar. 

12/09/2012 - Thor Batista%2C é absolvido por atropelamento e morte de ciclistaCarlos Moraes / Agência O Dia

De acordo com a sentença da juíza Daniela Barbosa Assumpção de Souza, Thor teria que cumprir a pena em uma entidade, preferencialmente, de "recuperação vítimas de acidentes de trânsito". A quantia estipulada no processo será entregue à uma instituição também destinada a cuidar de vítimas de acidentes, conforme pedido do Ministério Público, que pediu a condenação de Thor por homicídio culposo (sem intenção de matar).

Últimas de Rio De Janeiro