Ampla afirma que energia na Região Metropolitana deve voltar neste sábado

Segundo a concessionária, moradores que estão sem luz desde o último domingo serão indenizados

Por O Dia

Rio - A concessionária de energia elétrica Ampla informou neste sábado que o fornecimento de energia nas cidades de Niteróis, São Gonçalo e Maricá deve ser restabelecido até o fim desta tarde. A região sofre com a falta de luz desde o último domingo. De acordo com a concessionária, o fornecimento de energia já foi regularizado para quase a totalidade dos clientes (99%) que tiveram o serviço afetado pelas fortes chuvas desta semana..

Em reunião com o Procon neste sábado, representantes da empresa reconheceram falhas no abastecimento nos bairros Badu, Costa Verde e Itaipuaçu, em Niterói; Boaçu, Jardim Catarina e Maria Rosa, em São Gonçalo; e Inoã, em Maricá.

Nesta sexta-feira, o presidente da concessionária se apresentou no Procon Estadual para prestar esclarecimentos sobre a falta de luz que ocorre desde domingo em regiões sob sua administração. A autarquia instaurou um processo administrativo contra a empresa devido a falhas na distribuição de energia em Niterói e São Gonçalo.

Em São Gonçalo, moradores chegaram a atear fogo em pneus em protesto contra falta de luzSeguidora %40thais_maciel

O processo determina o cumprimento de uma medida cautelar, para que a concessionária reestabeleça o serviço em locais onde ainda há ausência do fornecimento de energia. Mesmo com o protesto de quinta-feira, que ocorreu na Rua Doutor Getúlio Vargas, em São Gonçalo, há relatos de moradores do município e de Niterói que ainda sofrem com a falta de distribuição.

Saiba: Moradores de São Gonçalo fazem protesto contra falta de luz

Presidente da Suipa é detida por deixar 30 sacos de fezes na porta da Ampla

Caso Suipa

Nesta quinta-feira,antes do encontro do presidente da concessionária com o Procon, a presidente da Sociedade União Internacional Protetora de Animais (Suipa) foi detida por deixar 30 sacos de fezes de animais na escadaria da Ampla. Isabel Cristina declarou que fez o ato em "protesto" pela falta de luz e posicionamento da empresa.

A presidente da Suipa levou 30 sacos de lixo grandes à concessionária, que ao todo reuniam mais de 600 quilos de fezes, de acordo com Isabel. No local, foi impedida pelo segurança da empresa que tomou a chave de seu carro e chamou a polícia.

Isabel conta que escolheu esta forma de protesto pois depende da energia elétrica para ligar a bomba que faz a limpeza nos canis do animais.

Últimas de Rio De Janeiro