Ampla pode ser investigada por acidente com ônibus em São Gonçalo

Suspeita de má conservação de poste torna a concessionária possível responsável pelo acidente que matou passageiros

Por O Dia

Rio - A Secretaria Estadual de Transportes quer que a Polícia Civil investigue a eventual responsabilidade da Ampla nas mortes de nove pessoas no acidente com o ônibus que, na quarta-feira, bateu num poste em São Gonçalo. Na colisão, um transformador elétrico caiu sobre o veículo e provocou o incêndio que matou os passageiros.

Há a suspeita de que o poste estivesse malconservado, o que teria facilitado a queda do transformador. A secretaria enviou para a polícia fotos, feitas na cidade, de postes da Ampla que estão em estado precário. Alega também que a colisão não deve ter sido violenta, já que a parte frontal do ônibus foi preservada. O secretário Carlos Roberto Osorio solicitou à Agência Nacional de Energia Elétrica uma vistoria nos postes da concessionária: a Ampla diz que todos são inspecionados.

Estrela da Mangueira
Semana que vem, a diretoria da Mangueira vai procurar Fernanda Montenegro. Quer saber se a grande atriz topa ser o enredo da escola em 2016. Dica: Fernandona foi vestida de verde e rosa ao Sambódromo este ano.

Medo da chuva
Por falar na Mangueira. Muita gente não conseguiu identificar Dona Guezinha no Sambódromo. No desfile, ela representaria sua mãe, Dona Neuma. O problema é que ela, assustada com a chuva e os trovões, ficou com medo de permanecer no alto de um carro alegórico. Acabou saindo ao lado de outros componentes.

Mosca azul
Ministro da Defesa, Jacques Wagner parece ter gostado da proposta de ser lançado candidato à Presidência em 2018 caso Lula não tenha condições de saúde para concorrer. Ele virá ao Rio na terça almoçar com o autor da ideia, o vice-prefeito Adilson Pires, também do PT.

Dívida rolada
O secretário estadual de Agricultura, Christino Áureo, fechou um acordo com a Caixa e o Banco do Brasil para prorrogar o pagamento das dívidas de agricultores prejudicados pela seca. A pendura chega a R$ 65 milhões.

Bolsas atrasadas
A Uerj vem atrasando o pagamento de bolsas — de R$ 210 a R$ 5.200 — a professores e alunos. Diz depender de repasse da Secretaria Estadual de Fazenda, que alega ter liberado a verba anteontem para a instituição. A universidade não revelou quando fará os depósitos.

Últimas de Rio De Janeiro