Policial é presa em flagrante por roubo de medicamentos da UPA de Irajá

Carla se apresentava como advogada do chefe do tráfico da comunidade do Cajueiro para intimidar funcionários

Por O Dia

Rio - A policial rodoviária federal aposentada Carla Alves Pereira, de 40 anos, foi presa na noite desta sexta, após uma funcionária da UPA de Irajá denunciar que ela estaria tentando coagi-la para retirar medicamentos controlados da unidade. Policiais do 41º BPM (Irajá) foram ao local e prenderam Carla, José Carlos Barros dos Santos, de 22 anos, e Fabiano dos Anjos Pinheiro, de 26, que trabalhava como maqueiro na unidade em flagrante.

Segundo os agentes, o casal tentou roubar uma ampola de morfina e duas de petidina, que seriam usadas por traficantes da região. A dupla já vinha sendo investigada por agentes da 27ª DP (Vicente de Carvalho), pelo meso crime.

.

Trio vinha praticando uma série de roubos de medicamentos controlados na UPA de Irajá Divulgação

Carla se apresentava como advogada do chefe do tráfico das favelas do Cajueiro e José Carlos, e intimidava os funcionários para conseguir as medicações. A dupla contava com a ajuda de Fabiano, para ter acesso a UPA.

Segundo o delegado Felipe Curi, da 27ª DP, os roubos aconteceram em janeiro e fevereiro deste ano e ele irá pedir a prisão preventiva dos três nos inquéritos em andamento que apuram os crimes. Carla tem anotações criminais por associação criminosa e disparo de arma de fogo. Já José Carlos tem antecedentes por roubo, tráfico e associação para o tráfico de drogas.

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde informou que mediante as informações de furtos de medicamentos na UPA de Irajá, foi feito contato com a Secretaria de Estado de Segurança, para providências e que ambas trabalham de forma integrada com os demais órgãos de estado.

Últimas de Rio De Janeiro