Preso por plantar maconha em casa, músico já teve passagem pela polícia

Em 2003, quando era menor de idade, André da Cruz Teixeira Leite, da ConeCrew Diretoria, foi apreendido por vender drogas dentro de um shopping da Barra da Tijuca

Por O Dia

Cert%2C da banda ConeCrew é a favor da legalização da maconhaReprodução Internet

Rio - Preso no domingo por cultivar plantação de maconha em casa, o músico André da Cruz Teixeira Leite, conhecido como Cert, integrante da banda Cone Crew Diretoria, já teve uma passagem pela polícia em 2003. Na época menor de idade, Cert foi apreendido por ato análogo ao crime de tráfico de drogas no interior de um shopping da Barra da Tijuca, na Zona Oeste.

No domingo, os policiais chegaram até a casa do músico, em Miguel Pereira, após uma denúncia da sogra de Cert. Ela esteve na 96ªDP (Miguel Pereira) para registrar uma agressão sofrida por sua filha. No jardim da residência, os agentes encontraram uma plantação de maconha. Já no interior do imóvel, foram apreendidas várias porções de erva seca picada e em ramos em diversos cômodos do local, totalizando a quantidade de 1,6 kg gramas da droga.

Ainda na casa de Cert, os policiais também apreenderam uma réplica de uma pistola. Além de responder por tráfico de drogas, o músico foi autuado por desacato, já que, segundo a Polícia Civil, xingou os agentes no momento da prisão afirmando que eles: "não sabiam com quem estavam se metendo".

Através de uma rede social, a banda defendeu o músico afirmando que eles são contra o tráfico de drogas: "Nós repudiamos o tráfico de drogas, a ineficiente política de tratamento aos viciados e principalmente a prisão de usuários. Cantor não é traficante e nem precisa disso pra viver, é um trabalhador como vários outros pais de família que levam a vida de forma honesta e são apenas usuários. Nós vamos lutar até o fim para tirar o Cert dessa situação", diz trechos do comunicado.

Drogas e até a réplica de uma pistola foram apreendidas pelos policiais na casa de André da Cruz Teixeira Leite%2C da banda ConeCrew DiretoriaDivulgação / Polícia Civil


Últimas de Rio De Janeiro