Ministério Público processa Ampla por interrupção de energia em Niterói

Órgão pede ainda que luz seja restabelecida no prazo de seis horas em áreas urbanas e de nove em zonas rurais

Por O Dia

Rio - Foram 20 horas sem luz no município de Niterói neste mês de fevereiro. Devido aos problemas recorrentes de energia na cidade, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP) ajuizou ação civil pública contra a Ampla Energia e Serviços S/A. Na ação, proposta pelo núcleo de Tutela Coletiva de Defesa do Consumidor, o MP requer que o fornecimento seja restabelecido, quando a interrupção não tiver ocorrido por culpa do consumidor, no prazo máximo de seis horas nas áreas urbanas e nove horas nas áreas rurais.

O MP pede ainda que a concessionária apresente documentação informando a quantidade disponível de equipes de emergência para atender a cidade de Niterói, inclusive o número de equipes destacadas para atuar no carnaval de 2015.

Interrupção de energia causou protestos em diversas regiões

O MP lembra que as interrupções no fornecimento de energia provocou revolta e protestos dos moradores de vários bairros. Em 15 de fevereiro, várias manifestações ocorreram na comunidade do Caramujo e no Morro do Cavalão, que chegaram a interditar duas faixas do túnel Roberto Silveira. O mesmo ocorreu na Rodovia Niterói-Manilha, quando moradores de Niterói e São Gonçalo se uniram em razão do mau serviço prestado pela Ampla.

Na ação, o promotor de Justiça Augusto Lopes ressalta que o problema se agravou no dia 18 de fevereiro, quando novamente a cidade ficou sem energia elétrica. Os moradores do bairro do Badu protestaram ocupando a Estrada Caetano Monteiro. Além disso, outros bairros, como Icaraí, Santa Rosa, Fonseca e Santa Bárbara, ficaram sem luz por mais de 12 horas.

Ainda de acordo com o documento, moradores do Fonseca relataram que postes caíram, obstruindo as vias, e que a concessionária teria informado que o problema seria resolvido no prazo de 24 horas – um período demasiado longo para um problema tão grave .

O promotor Augusto Lopes solicita que a população continue informando ao Ministério Público as ocorrências de falta de Luz, com os registros junto a Ampla. As comunicações podem ser feitas pelo sistema da ouvidoria no site do MPRJ ou pelo numero telefônico 127.

Últimas de Rio De Janeiro