Duas pessoas morrem na Barreira do Vasco

Mulher foi morta com uma garrafada no pescoço. Ônibus foi incendiado em represália à morte de um homem por tiros

Por O Dia

Rio - Duas pessoas foram mortas entre a madrugada e a noite de sábado na Barreira do Vasco, em São Cristóvão, na Zona Norte. Uma mulher foi assassinada com uma garrafada e um homem atingido por tiros. Após os crimes, moradores realizaram um violento protesto e um ônibus da linha 472 (Leme-Triagem), da empresa Braso Lisboa, foi incendiado por homens mascarados. A Divisão de Homicídios (DH) da Capital investiga os casos.

De acordo com a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Barreira do Vasco/Tuiuti, policiais estavam em patrulhamento, por volta das 5h de sábado, pela Rua Ricardo Machado, quando algumas pessoas pararam a viatura para informar que uma pessoa estava ferida por tiros próximo ao local. O homem, ainda não identificado, foi socorrido para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, porém não resistiu e faleceu.

Coletivo foi incendiado na Rua Ricardo Machado por cerca de 50 pessoas que estavam com o rosto encobertoWhatsApp O DIA (98762-8248)

Menos de 10 horas depois, agentes foram chamados por moradores para verificar um homicídio no número 64 da Travessa Expedicionário, próximo ao Estádio São Januário. Chegando ao local, os policiais encontraram uma mulher, de 23 anos, identificada como Poliana, morta por uma garrafada no pescoço.

Os PMs registraram a ocorrência na 17ª DP (São Cristovão), que em seguida foi encaminhada para a Divisão de Homicídios (DH). Após a perícia, o corpo da vítima foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) pelo Corpo de Bombeiros. As suspeitas são de crime passional.

Às 20h, cerca de 50 pessoas, várias com o rosto encoberto, jogaram garrafas com gasolina no coletivo na Rua Ricardo Machado, entrada principal da Barreira, e o incendiaram. O ato teria ligação com o primeiro crime.

A pista ficou obstruída por pouco mais de meia hora. O policiamento no local foi reforçado por agentes de outras UPPs, do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) e do Batalhão de Policiamento em Vias Especiais (BPVE).

Últimas de Rio De Janeiro