Corpo de PM morto no Juramento será enterrado na tarde desta segunda-feira

Três policiais militares foram mortos neste fim de semana na Região Metropolitana do Rio. Somente neste ano, já foram 16

Por O Dia

Rio - Será enterrado às 14h desta segunda-feira o corpo de Marcelo Sales de Oliveira, sargento da Polícia Militar que morreu após ser baleado, na madrugada deste domingo, próximo ao Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho, Zona Norte do Rio. O corpo do militar chegou ao Cemitério Parque Jardim de Mesquita, o Jardim da Saudade, nesta manhã.

A filha de Marcelo publicou em uma rede social neste domingo uma homenagem ao pai, morto em serviço. "Perdi meu melhor amigo, a melhor parte de mim, meu exemplo, minha razão, meu pai emoticon frown se foi fazendo o que mais amava", escreveu a jovem.

Bombeiro é executado na Baixada Fluminense

Filha de PM morto em Vicente de Carvalho posta foto ao lado do pai em rede socialReprodução / Facebook

Marcelo e outros dois colegas do 41º BPM (Irajá) estavam em patrulha no entorno do Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho, quando ocupantes de um veículo reagiram à abordagem dos policiais e realizaram disparos contra os militares. Houve confronto e os três militares foram baleados. Todos foram encaminhados ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, mas o sargento Marcelo não resistiu aos ferimentos e morreu após chegar à unidade.

Dois policiais militares são mortos em menos de 24 horas no Rio

Os outros dois policiais não estavam em estado grave neste domingo, segundo informação da PM. Um foi liberado logo após ser atendido no hospital e o outro precisou ser transferido para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no entanto, de acordo com o comando do 41º BPM, seu estado de saúde era estável neste domingo.

Soldado Adson Nunes da Silva morto em MesquitaReprodução

Marcelo não foi o único policial militar morto neste fim de semana. Outros dois colegas da corporação também foram alvos da violência e perderam a sua vida. Lotado no 39º BPM (Belford Roxo), Diego Moutinho da Silva Maia, de 29 anos, morreu, no final da noite deste domingo, após ter sido baleado em um bar, na Rua Marquês Canário, na favela da Chatuba, em Mesquita, município da Baixada Fluminense.

Quatro homens armados chegaram e abordaram o PM, que bebia com amigos no local. O tiro acertou a cabeça do militar. Ele foi levado às pressas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ricardo de Albuquerque, mas não resistiu aos ferimentos.

Também foi em Mesquita que foi assassinado o PM Adson Nunes da Silva, da Coordenadoria de Inteligência da Polícia Militar. O policial morreu no fim da manhã de sábado, após ser baleado na testa. Ele chegou a ser levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Édson Passos, mas não resistiu aos ferimentos. De acordo com a PM, o agente foi deixado no local por um carro não identificado, e suspeito. A ocorrência está sendo investigada pela Divisão de Homicídios.

O números da violência contra policiais militares em 2015 assustam. Somente até esta segunda-feira, 16 agentes foram mortos e outros 56 foram baleados.

Últimas de Rio De Janeiro