PMs acusados de executar jovem no Sumaré são interrogados

Fábio Magalhães Ferreira e Vinicius Lima Vieira respondem, nesta quarta-feira, à Auditoria da Justiça Militar, do TJ do Rio

Por O Dia

Rio - Os policiais militares Fábio Magalhães Ferreira e Vinicius Lima Vieira serão interrogados, nesta quarta-feira, pela Auditoria da Justiça Militar, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) após serem denunciados por homicídio e ocultação do cadáver de um menor de 14 anos, no Morro do Sumaré, no Parque Nacional da Tijuca, Zona Norte do Rio. O caso aconteceu em 11 de junho de 2014.

O crime foi testemunhado por outro menor que sobreviveu após ser baleado e se fingir de morto. Um terceiro rapaz, que também foi levado para o Morro do Sumaré, conseguiu ser liberado pelos policiais militares antes dos PMs executarem um dos jovens. Os três tinham sido detidos na Avenida Presidente Vargas, no Centro.

PMs envolvidos em mortes no Sumaré queriam executar mais jovens

Os policiais militares tiveram a prisão preventiva decretada. Na decisão, a juíza da Auditoria Militar destacou que “os fatos imputados aos denunciados são de extrema gravidade, sendo crimes que revelam uma inversão total dos valores ensinados na formação de um militar, o que também justifica a custódia cautelar também como garantia dos princípios da hierarquia e disciplina”.

Os PMs Vinicius Lima Vieira e Fábio Magalhães Ferreira têm prisão preventiva decretadaJosé Pedro Monteiro / Arquivo Agência O Dia

Leia mais:

Caso Sumaré: DH confirma presença de um terceiro menor na viatura da PM

Sumaré: PMs não prestam depoimento e deixam delegacia sem algemas

GALERIA: DH realiza reprodução simulada da morte de menor no Morro do Sumaré

Últimas de Rio De Janeiro