Rodoviários aprovam reivindicações que serão apresentadas ao Rio Ônibus

Entre as pautas estão reajuste de 20% do salário e da cesta básica, plano de saúde, vale-alimentação e fim da dupla função

Por O Dia

Rio - O vice-presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores (Sintraturb-Rio), Sebastião José da Silva, disse que a categoria aprovou a pauta de negociação de 2015, que será encaminhada nesta quinta-feira ao Rio Ônibus. Entre as reivindicações estão reajuste de 20% do salário de motoristas e cobradores, cesta básica de R$ 280, plano de saúde, tíquete-alimentação e fim das demissões de cobradores e da dupla função. A categoria pede ainda que o reajuste de junho seja antecipado para abril devido ao “momento difícil de inflação que o Brasil passa”.

“Queremos uma cláusula que garanta que não haverá mais demissão de cobradores. De janeiro até ontem (terça-feira), 221 cobradores foram demitidos. Nos últimos dez anos, o número desses profissionais caiu de 18 mil para 8 mil”, afirmou Silva, acrescentando que encaminhará um ofício à Secretaria Municipal de Transportes, nesta quinta-feira, cobrando uma alternativa que garanta o fim das demissões.

O salário dos motoristas de BRTs atualmente é R$ 2.359, os condutores de ônibus convencionais recebem R$ 1.957 e os cobradores, R$ 1.071. Ainda segundo o vice-presidente do sindicato, a cesta básica é de R$ 140 e a categoria nunca recebeu plano de saúde nem tíquete-refeição. “Fizemos um levantamento e vimos que a média do valor cobrado para as cestas básicas pela maioria das categorias é R$ 300. Ainda estamos pedindo um valor abaixo”, disse Silva.

Não houve impacto na circulação de ônibus, porque foram realizadas duas assembleias, uma de manhã e outra à tarde, evitando que os trabalhadores faltassem o trabalho.

Últimas de Rio De Janeiro