Missa de sétimo dia de diretor morto pelo filho é marcada por lamentações

'O Marcus estava caído nos braços dele antes de morrer e chegou a falar: 'Meu filho, que besteira que você fez", disse um familiar

Por O Dia

Rio - A missa de sétimo dia do diretor de TV Marcus Coqueiro, que aconteceu na manhã de domingo, na Paróquia São Francisco de Paula, na Barra da Tijuca, foi marcada por muita tristeza e lamentação. Marcus foi morto acidentalmente pelo filho Gabriel Coqueiro de Vasconcelos, que atirou no pai após confundi-lo com um ladrão, no último dia 7. Aparentemente em estado de choque, Gabriel chegou na igreja amparando a mãe, Valéria Leite, que estava aos prantos, muito abalada. Amigos e familiares se mostraram inconformados com a tragédia e lamentaram o fato de Gabriel ser o responsável pela morte do diretor.

Marcus desistiu de viagem e não avisou ao filho%2C que o confundiu e acabou atirando contra o paiReprodução Internet

"Estou com muita pena do Gabriel. Ninguém poderia imaginar que uma tragédia como essa fosse acontecer. Estamos todos muito tristes. O Marcus estava caído nos braços dele antes de morrer e chegou a falar: 'Meu filho, que besteira que você fez'. Uma tristeza imensa", disse uma pessoa próxima da família. Após a missa, Gabriel conseguiu se manter firme, sem chorar, e ganhou o apoio de seus parentes e amigos, sensibilizados com a história trágica. Beatriz Mello, namorada do jovem, deu um longo abraço nele, seguido de um 'eu te amo' e um selinho. A jovem estava ao lado do namorado quando o acidente aconteceu.

Gutenberg Vasconcelos, irmão de Marcus, disse que o momento é de dor e preferiu não falar sobre o ocorrido. Um amigo do diretor, que não quis se identificar, informou que todos estão evitando falar sobre o assunto para não causar mais dor à família. "Sabemos que foi acidental, mas não sabemos dos detalhes", despistou.

Neste sábado, a Divisão de Homicídios encaminhou à Justiça o inquérito sobre a morte do diretor de TV. O filho de Marcus foi autuado em flagrante, por homicídio culposo (quando não há intenção de matar), em decorrência da interpretação equivocada da realidade. Ele chegou a ser detido, mas pagou fiança e foi liberado no mesmo dia.

Últimas de Rio De Janeiro