Por felipe.martins

Rio - Algumas comunidades pacificadas da Zona Sul do Rio poderão receber reforço policial durante as provas de rua das Olimpíadas de 2016. Um dos pontos de maior preocupação para a Comissão Estadual de Segurança Pública e Defesa Civil para os Jogos (CoesRio2016) é justamente as competições fora de ginásios e estádios, onde o público tem contato com atletas. A estratégia já deve ser colocada em prática durante eventos teste.

“Para as áreas já pacificadas não vemos a necessidade de uma nova ocupação das Forças Armadas. Mas um reforço da própria PM não é descartado. Vamos analisar ainda o trajeto, já que os atletas irão passar próximo a estas comunidades”, enfatizou Roberto Alzir, subsecretário Extraordinário de Grandes Eventos após mais uma reunião entre os órgãos envolvidos.

Para a maratona, pelo menos no evento teste, os atletas largam em São Conrado e chegam no Sambódromo. O plano de segurança será adotado ainda em outras quatro grandes competições teste, entre elas, hipismo e remo. Além das experiências internas, a comissão enviou observadores brasileiros para acompanhar 10 provas internacionais, como a maratona de Boston, nos Estados Unidos.

“Pretendemos aprender e trazer estes conhecimentos de grandes eventos”, enfatizou o secretário extraordinário de Segurança para Grandes Eventos do Ministério da Justiça, Andrei Rodrigues. Os órgãos envolvidos ainda debatem inúmeras questão envolvendo o Plano Estratégico de Segurança. Um dos aspectos que precisa ser definido diz respeito à segurança nas instalações, que pode ser composta por agentes públicos, privados ou ambos.

Você pode gostar