Novo secretário da Seap assume e já sofre pressão de sindicato

Dívida da pasta com fornecedores passa dos R$ 100 milhões

Por O Dia

Rio - O maior desafio do novo secretário de Administração Penitenciária (Seap), coronel Erir Ribeiro da Costa Filho, é impedir o caos nas 51 unidades prisionais do estado, que contam com 41.850 internos, 14.560 a mais da capacidade do sistema. A dívida com fornecedores também ultrapassa os R$ 100 milhões.

De imediato, o oficial e o governo do estado sofrem pressão do Sindicato dos Servidores do Sistema Penal, que é contra a implantação da lei que proíbe a revista íntima, considerada vexatória. Aprovado pela Assembleia Legislativa, o projeto ainda depende de sanção do governador Luiz Fernando Pezão.

“Se for sancionada, vamos fazer greve geral. A assembleia geral foi marcada para o dia 27. Essa medida é um retrocesso e haverá mortes. Não há equipamento suficiente para atender seis mil visitantes no Complexo de Gericinó por semana”, afirmou o presidente do sindicato, Francisco Rodrigues Rosa, que enviou ofício ao governador.

Para a presidente do Conselho Penitenciário, Maíra Fernandes, a posição da entidade é cortina de fumaça em relação à situação financeira, maior obstáculo da pasta. “O Rio tem condições de revistar os visitantes com detectores de metal. Em outros estados, isso ocorre há muito tempo”, defendeu.

A crise no sistema começou a ser revelada com o pedido de exoneração do então secretário César Rubens de Carvalho, desde 2007 à frente do órgão, quinta-feira. O estopim foi a reunião de Pezão com fornecedores da secretaria sem a presença de representante da Seap.

Nesta sexta-feira, César participou de evento no Complexo de Gericinó. À tarde, reuniu-se com Erir na secretaria, no Centro. Nos bastidores, Erir começou a escolher assessores. Aliados afirmam que ele pretende fazer reuniões com fornecedores para debelar a crise, principalmente, a falta de tornozeleiras eletrônicas para atender 1.400 pessoas que cumprem regime aberto.

Alerj pode pagar scanner

?Nesta sexta-feira, o presidente da Assembleia Legislativa do Rio, deputado Jorge Picciani, ofereceu ao governador Pezão que a Casa repassse ao governo a verba necessária à licitação para a compra de scanners corporais para a Seap, necessário para pôr em prática o projeto de lei para a mudança na revista íntima em presídios.

Últimas de Rio De Janeiro