Homem é preso por agredir mulher e tentar encobrir crime com acidente

Crime aconteceu na Zona Oeste. Mandado de prisão foi cumprido por tentativa de homicídio, lesão corporal e ameaça

Por O Dia

Homem foi preso por tentativa de homicídio%2C lesão corporal e ameaça após espancar mulherDivulgação

Rio - Policiais da 35ª DP (Campo Grande) prenderam, nesta quarta-feira, Jorge Luiz Gomes Santos. Contra ele foi cumprido um mandado de prisão preventiva pelos crimes de tentativa de homicídio, lesão corporal, ameaça, além de dirigir veículo sem habilitação. O criminoso é acusado de agredir a vítima e bater com o carro para tentar esconder o crime.

De acordo com o delegado Hilton Alonso, titular da unidade, inicialmente o inquérito foi instaurado para apurar o crime de lesão corporal no trânsito, comunicado na unidade por Jorge sendo a vítima sua companheira. Durante as investigações, foi verificado que o criminoso não tinha carteira de habilitação, e após espancar a vítima, saiu com ela de carro e bateu em outro veículo estacionado na calçada, tentando mascarar as agressões com o suposto acidente.

Ainda segundo o delegado, o crime ocorreu no dia 28 de fevereiro depois que a vítima e Jorge discutiram. O criminoso agrediu a mulher com socos, pontapés, além de ameaçar de morte ela e os filhos.

Segundo a irmã do próprio agressor, a mulher teria sido agredida com socos, pontapés e teve a cabeça pisada. A agressão teria ocorrido na casa da irmã de Jorge, onde foram encontradas marcas de sangue pelo chão e em um edredom. Após a sessão de agressão, o preso ainda levou a vítima para dentro do carro dizendo que "a mataria". A irmão do agressor foi quem chamou a polícia e também foi ameaçada de morte. Jorge teria gritado. "Vou botar fogo em você e seus filhos. Vou botar fogo na sua casa."

A vítima alegou em depoimento que não foi a primeira vez que foi agredida por Jorge, mas nenhum registro de ocorrência havia sido feito anteriormente. Ela alegou que viveu momentos de pânico quando o agressor a tirou da casa a pontapés para colocá-la no carro, dizendo que iria "esquartejá-la e jogar o corpo no mato." Após o "acidente", Jorge ligou para o irmão da vítima e pediu ajuda para socorrer sua mulher, que alegou estar muito machucada por conta da colisão.

Últimas de Rio De Janeiro