Por nicolas.satriano

Rio - Uma das encenações religiosas que mais emocionam o público, o Auto da Paixão de Cristo vai atrair milhares de pessoas em várias cidades do estado. Nos Arcos da Lapa, onde o espetáculo será realizado às 19h de Sexta-Feira Santa, moradores e turistas acompanham a peça há 45 anos. A novidade este ano no espetáculo, promovido pela Arquidiocese do Rio, será na trilha sonora, com canções de musicais famosos da Broadway, como ‘Godspell’ e ‘Jesus Cristo Superstar’, com o objetivo de atrair o público jovem. Serão 16 cenas que vão reproduzir os últimos passos de Jesus até a Crucificação e a Ressurreição. A expectativa é de que 10 mil pessoas compareçam ao evento.

Paixão de Cristo será encenada nesta quarta-feira em Nova Iguaçu e sábado em NilópolisLeonardo Berenguer / Divulgação

Nem só de encenação da Paixão de Cristo, ovos de chocolate e bacalhau vive a Semana Santa. Quem for viajar para aproveitar o feriadão no interior do estado terá uma programação variada que vai desde a Festa do Chocolate no Palácio de Cristal, em Petrópolis, até um Encontro de Ceramistas, em Paraty, passando por festivais gastronômicos, como o da lula, em Arraial do Cabo, e o de trutas, em Nova Friburgo. Em Cabo Frio acontece o Festival de Rock Humanitário, na Praia do Siqueira, com bandas locais e artistas conhecidos do rock, como o grupo Sepultura.

É claro que para os mais religiosos não vai faltar a programação tradicional dessa época, como missas, procissões e as encenações teatrais de todo o sofrimento de Cristo. Em Rio das Ostras, na Região dos Lagos, será apresentado o espetáculo ‘Paixão segundo Lázaro’ na sexta e no sábado, às 19h, no Teatro Popular, com entrada gratuita. A 34ª apresentação do ‘Auto da Paixão’ em Campos dos Goytacazes, envolverá 70 artistas locais nesta sexta, às 20h30, na Praça do Santíssimo Salvador.

Produção da Cia. Os Encenadores Teatrais envolve 55 pessoasFernando Souza / Arquivo Agência O Dia

Mas quem pretende viajar e ainda não sabe onde ficar, é bom se apressar para conseguir hospedagem. De acordo com pesquisa divulgada ontem pela Associação Brasileira da Indústria Hoteleira do Rio de Janeiro (ABIH-RJ), a taxa de ocupação dos hotéis e pousadas nas principais cidades do interior já chega ao limite: 83%. Em Paraty, na Costa Verde, não há mais quartos disponíveis em nenhuma pousada até domingo. Em Búzios, também bastante procurada por turistas, só 10% das vagas ainda estão disponíveis.

Dom Orani celebra missas e faz tradicional benção

O Auto da Paixão na Lapa vai durar cerca de uma hora. “Teremos muita música e efeitos especiais de luzes e os atores têm tradição com musicais”, contou Rubens Lima Júnior, diretor do espetáculo. Já as cerimônias da Semana Santa na Catedral Metropolitana do Rio começam amanhã, com duas missas: às 9h, a Missa da Sagração dos Santos Óleos, quando Dom Orani consagrará os óleos que serão utilizados no sacramento da Crisma e abençoará os óleos dos catecúmenos e dos enfermos, que serão usados em todas as 265 paróquias da cidade.

À tarde, às 17h, acontece a Solene Missa da Ceia do Senhor, onde haverá o rito do lava­pés, quando o Arcebispo do Rio lavará os pés de 12 homens. Amanhã, também, a Catedral de São Sebastião ficará aberta até a meia­noite para que os fiéis possam fazer sua adoração ao Santíssimo Sacramento.

Na Sexta­feira Santa, às 15h, será celebrada uma cerimônia na Catedral para comemorar a Paixão e Morte de Cristo. Às 18h30, a Procissão do Senhor Morto, presidida por Dom Orani, sairá da Catedral e percorrerá algumas ruas do Centro. No Sábado de Aleluia, dia de silêncio para os cristãos, o Ofício das Leituras será na Igreja São Pedro Apóstolo, no Rio Comprido, às 9h.

A partir das 20h, começa a Solene Vigília Pascal na Catedral, com a bênção do fogo, de onde será retirada uma chama com a qual o Arcebispo do Rio irá acender o Círio Pascal, simbolizando a luz do Cristo Ressuscitado. No domingo da Páscoa, a Ressurreição do Senhor será marcada por missa solene, às 10h, e almoço para moradores de rua. Dom Orani abençoará, o almoço e servirá o primeiro prato, gesto que já se torna tradição.

Você pode gostar