Por nicolas.satriano

Rio - Terminou às 17h o enterro da advogada Silvia Maria da Costa, de 49 anos, morta com três tiros no peito, durante assalto na galeria do Off Shopping, na Tijuca, Zona Norte do Rio, na tarde desta quinta-feira. Na solenidade, no Cemitério do Caju, que reuniu cerca de 200 pessoas nesta sexta-feira, Fernando Benévolo, cunhado de Silvia, fez um apelo ao governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, pedindo que as autoridades melhorem a política de Segurança.

"O governador tem que sair do gabinete e ir para a rua ver o que está acontecendo. Faço um apelo não só pela minha familia, mas pela família de todos. Ela era uma pessoa maravilhosa, que era capaz de tirar a roupa do corpo para dar para as outras pessoas. Trabalhava de graça para quem não podia pagar. Estamos todos muito abalados. O Rio e o Brasil estão falidos", desabafou Fernando.

Sepultamento da advogada Silvia Maria%2C vítima de bala perdida na Tijuca%2C no Cemitério do CajuAlexandre Brum / Agência O Dia

Patricia Rezende, socorrista civil e estudante de Medicina que tentou socorrer Silvia disse que ouviu seis tiros e, quando viu a moça caída, correu para tentar salvá-la.

"Tentamos reanimá-la, fazer massagem cardíaca, mas ela estava inconsciente. A galeria estava muito lotada, com muita gente", disse a universitária. 

Suspeito de atirar em mulher após assalto em shopping na Tijuca é identificadoDivulgação

Suspeito de assassinato é identificado 

O homem suspeito de assassinar a advogada foi identificado na manhã desta sexta-feira como Lúcio Mauro Vieira de Araújo Junior que, de acordo com a Polícia Civil, saiu da cadeia em fevereiro após cumprir pena por roubo. O suspeito foi baleado na perna. Segundo informações de um amigo e um cunhado de Silvia, o crime ocorreu após o bandido abordar um senhor na rua, querendo o cordão dele.

A outra vítima, identificada como Jonas Eduardo de Jesus, de 20 anos, já prestou depoimento na 19ª DP (Tijuca), que acompanha o caso. Jonas foi baleado de raspão na perna, socorrido e liberado no mesmo dia do crime.

Apesar dos primeiros depoimentos, as versões sobre o crime seguem contraditórias e a Divisão de Homicídios da Polícia Civil busca imagens do centro comercial para tentar esclarecer dúvidas. Testemunhas afirmaram que a vítima teria acionado o alarme após o bandido assaltar a joalheria Montecarlo, que foi o principal alvo do criminoso, e levar jóias do estabelecimento.

Outro ponto confuso foi a ação de um suposto segurança particular do local, que teria trocado tiros com o ladrão, segundo contam testemunhas.

O bandido fugiu a pé e policiais militares do 6º BPM (Tijuca) montaram um cerco pelas ruas do bairro, mas não haviam localizado o bandido. Silvia Maria da Costa era advogada e mantinha um escritório com um sócio, era casada e morava na Tijuca. O enterro aconteceu hoje, às 16h, no cemitério do Caju.

Diferentes versões para morte de mulher na Tijuca desafiam polícia

Galeria: Mulher morre baleada após tiroteio na Tijuca



Você pode gostar