Pezão determina assistência à família de menino morto no Alemão

Governador conversou com os pais de Eduardo e reiterou que o 'crime brutal não ficará impune'

Por O Dia

Rio - O governador Luiz Fernando Pezão determinou na noite desta sexta-feira que o Estado do Rio irá arcar com as despesas de traslado e sepultamento do corpo do menino Eduardo de Jesus, de 10 anos, assim como a viagem de seus pais ao Piauí. Segundo informou em nota, técnicos da Secretaria estadual de Assistência Social estão prestando assistência e amparo psicológico à família do menino morto com um tiro na cabeça durante uma operação policial no Complexo do Alemão, nesta quinta-feira.

"Estou profundamente consternado. Conversei com o seu José e me coloquei à disposição da família para ajudar a abrandar a dor no coração dele e da mãe. Determinei a funcionários do Estado todo o empenho no auxílio à família que, hoje, vive uma dor inimaginável", afirmou Pezão.

"Pedi também o máximo de rigor e celeridade nessa investigação. A morte do Eduardo não ficará impune. Não podemos perder nossas crianças de maneira brutal", completou.

Leia: Pai de menino morto no Alemão diz que PM chamou filho de vagabundo

Pais de criança de 10 anos morta no AlemãoFabio Gonçalves / Agência O Dia

Saiba: Dilma diz espera punição por morte de menino de 10 anos no Alemão

De acordo com informações da Secretaria, policiais do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) e da CPP, que estavam na ocorrência, já estão respondendo a um Inquérito Policial Militar (IPM). Eles foram afastados do policiamento nas ruas e tiveram suas armas recolhidas para a realização de exame balístico.

"Quando fui socorrer meu filho, o PM falou que eu era vagabundo que nem ele. Falou que matou um vagabundo que era filho de um vagabundo", declarou o ajudante de pedreiro José Maria Ferreira de Sousa. "Sou trabalhador, trabalho de carteira assinada", contou o pai da criança.

Últimas de Rio De Janeiro