Delegado preso por extorquir empresários é transferido para Bangu

Justiça determinou, a pedido do MP, que Fernando Reis seja levado para a penitenciária imediatamente

Por O Dia

Fernando Reis é apontado com um dos mentores de esquema de extorsão montado dentro da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA)Carlos Moraes / Agência O Dia

Rio - A pedido do Ministério Público do Rio e determinado pela Justiça, o delegado Fernando Cesar Magalhães Reis será transferido para Bangu 8. Preso na última quarta-feira em sua própria casa, o delegado é acusado de participar de uma organização criminosa composta por agentes da Delegacia de Proteção do Meio Ambiente (DPMA) que extorquia empresários. Junto com Fernando Reis, também foi preso o perito criminal José Afonso Garcia Alvernaz e, nesta segunda-feira, o inspetor José Luiz Fernandes Alves, alvo foragido da operação, se entregou às autoridades.

O delegado tinha sido levado  às dependências da Delegacia Anti-sequestro pela Corregedoria Interna da Polícia Civil, no mesmo dia em que foi preso. Segundo o MP, além de criar privilégio injustificado, tal decisão contrariava a resolução da Secretaria estadual de Segurança e Secretaria de Estado de Administração Penitenciária que estabelece expressamente que "os presos que se enquadram na previsão do art. 295 do Código de Processo Penal são recepcionados pela cadeia Pública Pedrolino Werling de Oliveira (sexo masculino) e pelo presídio Nelson Hungria (sexo feminino)", que era o caso do delegado Fernando Reis. 

De acordo com a Corregedoria Interna da Polícia Civil (Coinpol), o Ministério Público solicitou à juíza da 16ª Vara Criminal a transferência do delegado Fernando Reis para Bangu 8 e o pedido foi aceito. Segundo a Polícia Civil, a transferência do delegado para a unidade prisional já estava sendo realizada pela Coinpol.

Últimas de Rio De Janeiro