Invasores do prédio de Eike rejeitam acordo com representantes do empresário

Advogados estiveram nesta quarta no edifício do Flamengo invadido por antigos moradores do terreno da Cedae

Por O Dia

Rio - Advogados do Grupo REX, do empresário Eike Batista, estiveram no início da tarde desta quarta-feira no edifício da Avenida Rui Barbosa 170, no Flamengo, que foi invadido na madrugada de terça por cerca de 100 pessoas. O encontro durou cerca de 10 minutos e na saída eles disseram que os invasores não quiseram entrar num acordo para deixarem o local. O grupo foi retirado no mês passado do terreno da Cedae, na Zona Portuária.

Policiamento segue reforçado em frente ao prédio de Eike Batista%2C na Av. Rui Barbosa%2C no Flamengo%2C que esta ocupado desde terça-feira por invasoresCarlos Moraes / Agência O Dia

Segundo os representantes de Eike Batista, que não quiseram se identificar, os invasores reivindicaram entrar no programa de moradia popular da prefeitura. Eles agora irão entrar com uma ação pedindo a reintegração de posse do prédio. "Nós viemos para ajudar, por causa do prédio que estava iniciando obras. Falamos para o pessoal tomar cuidado para eles não se machucar", disse um dos advogados, revelando que somente os dois primeiros andares do edifício estão com energia.

Representante dos invasores, Alexandre Silva pediu que imbróglio seja resolvido de forma pacífica. "Todo mundo quer resolver esse problema sem precisar de violência policial. As pessoas que estão aqui necessitam de moradias e não estão sendo orientadas por partidos políticos como foi falado", diz.

Últimas de Rio De Janeiro