Bases avançadas serão realocadas no Complexo do Alemão

Estratégia faz parte do reforço no patrulhamento da região, que vive sob tensão nos últimos meses

Por O Dia

Rio - A realocação de bases avançadas, além da redistribuição estratégica de policiais, são algumas das mudanças previstas no policiamento do Complexo do Alemão. Em coletiva realizada nesta quinta-feira, o comandante-geral da PM, coronel Alberto Pinheiro Neto, afirmou que os reforços na segurança já começaram com a entrada das forças especiais e com a identificação de novos pontos estratégicos na região.

Leia mais:

PM suspeito de disparo que matou criança deve depor nesta tarde

Caso Eduardo: PM admite ter disparado tiros de fuzil na direção de bandidos

Alemão tem policiamento reforçado

"No Alemão, vamos fazer uma realocação de bases avançadas no terreno, pois foram localizados pontos estratégicos da região. Faremos a inserção de forças especiais, com o objetivo de apreender drogas e prender criminosos", declarou Pinheiro Neto, que acrescentou: "A UPP é um programa inédito no Brasil, é um processo que está em aperfeiçoamento. Estamos levantando subsídios para melhorá-lo". 

Pinheiro Neto anunciou a realocação de bases avançadas e de policiais das quatro UPPs do complexo do Alemão como parte das mudanças no policiamento na regiãoBruno de Lima / Agência O Dia

As estratégias fazem parte do reforço no patrulhamento da região, que vive sob tensão nos últimos meses. Há uma semana, o menino Eduardo Jesus, de apenas 10 anos, morreu durante tiroteio que começou com a entrada do Batalhão de Choque na comunidade. "Lamentamos imensamente a morte do menino Eduardo no Alemão. Foi uma tragédia. A Delegacia de Homicídios está investigando com o apoio da PM", declarou Pinheiro Neto. 

De acordo com o comandante, a entrada das forças especiais dos batalhões de Operações Especiais (Bope), de Choque e de Ação com Cães (BAC) já sinaliza o processo de mudança. Os agentes estão no Complexo do alemão há uma semana, reforçando o patrulhamento com operações especiais. Já os policiais das quatro UPPs do conjunto (Adeus/Baiana, Fazendinha, Nova Brasília e Alemão) também serão realocados para "pontos fortificados". 

Segundo o coronel Robson Rodrigues, chefe do Estado Maior da PM, mais 320 policiais já estão sendo treinados em curso de reciclagem como parte do reforço no patrulhamento: "Estamos treinando 320 policiais. O treinamento vai levar aproximadamente 45 dias", declarou o militar, lembrando as falhas apontadas no processo de pacificação: "O objetivo é minimizar ao máximo os erros. Quando acontecem precisamos analisar e fazer mudanças para que não aconteçam novamente".

O patrulhamento das comunidades do Alemão segue reforçado desde 2 de abril, após intensos confrontos na regiãoSeverino Silva / Agência O Dia

Ainda de acordo com Rodrigues, a reaproximação de policiais com moradores também faz parte dessa mudança: "Estamos tentando nos reaproximar do moradores. A aproximação gera confiança entre as duas partes. Pra avançar neste processo, precisamos diminuir a tensão que existe e dar segurança aos policiais e moradores", disse ele, ao lado do coronel Frederico Caldas, porta-voz da PM. "Temos uma reunião hoje com as lideranças do Alemão no Viva Rio, é um diálogo importante", ressaltou Caldas. 


Últimas de Rio De Janeiro