Por felipe.martins

Rio - O deputado estadual Flávio Bolsonaro (PP) elogiou os policiais militares que atuam no Complexo do Alemão. O comentário do parlamentar foi postado nesta quinta-feira em uma foto postada em uma página dedicada a exibir fotos de ações policiais da PM. Nos últmos dias, manifestações no Alemão e em Laranjeiras, na Zona Sul, questionaram a ação da PM no conjunto de favelas da Zona Norte após a morte do menino Eduardo, vítima de uma bala perdida. Em seguida, veio à tona imagens mostrando as condições precárias em que os policiais militares trabalham nas UPPs do Rio.

"Parabéns a todos vocês! A PMERJ é indesejada por criminosos e arruaceiros, mas admirada pelos cidadãos ordeiros!", escreveu Flávio Bolsonaro na página Papa Mike, do Facebook. As iniciais das palavras são as mesmas da corporação: PM.  O elogio foi respondido com um agradecimento pelo moderador: "O senhor nos representa"

Deputado elogiou policiais militares do AlemãoReprodução Facebook

Em  outra postagem, os organizadores definem o perfil da página no Facebook.  "Somos indesejados pelos baderneiros. Honrados e admirados pelos bons. Somos a ponta da lança, representamos a lei, ahhhh a lei, contraditória, ineficaz, abrangente e falha. Somos contestados e apedrejados por pessoas sem opinião que se baseiam em opiniões alheias. Somos amados por pessoas que lutam pela paz. Somos homens, mulheres, negros, brancos, pobres, ricos.Somos pessoas normais.Somos policias."

Embate entre Freixo e Bolsonaro no Alemão

Em meio à guerra instalada no Complexo do Alemão, onde as quadrilhas voltaram a demonstrar poder de fogo contra a polícia, provocando mortes de inocentes — como o menino Eduardo de Jesus, de 10 anos —, está prevista para esta sexta-feira, às 10h, outra batalha por lá. Dessa vez, porém, o embate é no campo ideológico, sem armas de fogo.

Deputados ligados à Comissão de Direitos Humanos, entre eles, o federal Jean Wyllys e o estadual Marcelo Freixo, ambos do Psol, participarão de uma audiência pública na Vila Olímpica local. Serão ouvidas queixas de moradores por supostos abusos de autoridade e torturas praticadas por PMs no conjunto de 15 favelas.

No mesmo horário, os irmãos Bolsonaro — Flávio (deputado estadual do PP-RJ) e Eduardo (federal, do PSC) — estarão também no complexo. Ambos percorrerão as bases de Unidades de Polícia Pacificadora para, segundo eles, tomar depoimentos de policiais que se dizem ameaçados por traficantes.

“Essa turma dos Direitos Humanos está pouco se lixando para os PMs, que não têm condições de trabalho e armas adequadas”, justificou Eduardo. “Eles (PMs), diante da equivocada política de segurança, também são vítimas”, completou Flávio.

Freixo rebateu as críticas. “Ao contrário dos Bolsonaro, mal informados, a Comissão de Direitos Humanos já aprovou também uma audiência pública exclusiva para policiais, que será feita em breve. Ao contrário deles, porém, não fazemos publicidade disso, justamente pela segurança dos policiais”, disparou.



Você pode gostar