Por paulo.gomes

Rio - Um avião monomotor fez um pouso forçado no mar a 200 metros da Praia do Leblon, na manhã de sexta-feira. O acidente aconteceu por volta das 9h30 na altura do Posto 12. O piloto Gabriel Carvalho Belchior, de 31 anos, e o co-piloto Luiz Felipe Matos Saback, de 56, escaparam ilesos. Após serem examinados, eles foram para a 14ª DP (Leblon) prestar depoimento.

A dupla decolou com o monomotor do Aeroporto de Jacarepaguá. Na altura do final do Leblon o motor da aeronave começou a falhar. Segundo a Polícia Militar, ao ver que não conseguiria retornar para o aeroporto, o piloto fez um pouso forçado na água.

Aeronave caiu na Praia do Leblon por volta das 9h30 e foi resgatado por uma traineira. Piloto e co-piloto sobreviveram a quedaReprodução / Globo News

O avião, que caiu perto da areia, estava sendo resgatado por uma traineira, mas a corda acabou arrebentando e acabou afundando no mar. O resgate foi feito em um primeiro momento pelos pescadores que estavam a bordo da traineira e em seguida por motos aquáticas do Grupamento Marítimo do Corpo de Bombeiros.

“Eu vi o avião cada vez mais baixo. O piloto tentou pousar, mas o avião capotou. Os pescadores chegaram bem rápido. Nem pareciam especialistas em pesca, mas sim em salvamento. Pegaram o piloto e o copiloto e ainda amarraram o avião e o aproximaram da areia. Os dois saíram do mar bastante tranquilos, pareciam até que só tinham ido dar um mergulho”, contou o barraqueiro Mucha Dattoli, mais conhecido como Baiano, que presenciou a queda.

A Capitania dos Portos esteve no local para vistoriar possíveis vazamentos de óleo. Segundo o Coronel Ângelo, do Comando das Atividades de Salvamento Marítimas, a liberação do avião dependerá da avaliação de técnicos da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

“Não posso movimentar nada nessa área sem uma avaliação. Assim que tudo for liberado, o proprietário poderá retirar a aeronave”.

Causa do acidente é desconhecida

De acordo com informações da 14ª DP (Leblon), após o piloto Belchior e o copiloto Luiz Felipe de Mattos Saback prestarem depoimento a perícia foi solicitada. Bombeiros e um engenheiro do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) foram ouvidos e a delegacia está em busca de testemunhas e imagens de câmeras de segurança que ajudem a esclarecer o episódio

Reportagem de Natália Figueiredo

Você pode gostar