Por tabata.uchoa

Rio - Traficantes do Complexo da Maré e integrantes das tropas das Forças Armadas que participam da ocupação do território teriam chegado a um acordo para garantir áreas de exclusão para lideranças do crime local e estabelecer uma “sintonia” entre os bandidos e os militares. A informação está em reportagem da revista Veja, que chegou às bancas ontem.

A revista teve acesso a uma gravação de pouco mais de quatro minutos na qual são descritas situações onde soldados deixaram de fazer patrulhas por locais ocupados pelos bandidos e até alertaram os traficantes sobre detalhes de uma operação para apreensão de armas.

Na conversa, segundo a publicação, fica claro que parte do contingente das Forças Armadas fez um acordo de não agressão com os traficantes. “O quartel deu o papo: nós queremos estar na nossa casa também. Não queremos confrontar não”, diz um suposto traficante. Em outro trecho da gravação que teria sido feita em 6 de junho do ano passado, um bandido comenta que foi avisado por militar que haveria uma operação da Polícia Civil na área da Baixa do Sapateiro e então teria retirado as armas do local.

Você pode gostar