Por paulo.gomes

Rio - Uma das mais atuantes quadrilhas de assaltantes a bancos no estado, com atuação no Rio, Niterói e São Gonçalo, foi desbaratada após a prisão de oito de seus integrantes na quarta-feira. Um vídeo mostra o momento em que uma quadrilha especializada em assalto a banco foi presa por agentes da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), na tarde de quarta-feira, em São Gonçalo, na Região Metropolitana. As câmeras de segurança registraram a hora em que 16 policiais chegam e cercam a agência localizada no bairro do Rocha. Os oito criminosos estavam no interior no banco tentando praticar um novo roubo.

No momento em que os criminosos deixavam algemados a agência bancária, a população aplaudia o trabalho da polícia. Na manhã desta quinta-feira, durante entrevista coletiva na Cidade da Polícia, o delegado titular da DRF, Márcio Braga, revelou que o bando é uma ramificação do grupo de Leonardo Braga da Silva, o Léo Capoeira, preso em janeiro.

Os integrantes da quadrilha especializada em assaltar bancos foram apresentados na manhã desta quinta-feira%2C na Cidade da PolíciaCarlos Moraes / Agência O Dia

As investigações duraram quatro meses e o bando estava sendo comandado por Marcos Pereira dos Santos, o "Marquinhos". Além dele, os policiais prenderam Cássio Martins da Silva, o "Carequinha", Sergio Lucas da Silva Oliveira, o "Serginho", Valber de Carvalho Nideck, o "Dente” ou “Moreno”, Daniel Davi Jeronimo da Silva, o "Bigode", Jean Carlos do Nascimento Junior, Rafael Griffth, o "docinho" e Danilo Ramos Feitosa, o “Grande". Eles assaltavam uma agência bancária no bairro do Rocha, em São Gonçalo.

GALERIA: Quadrilha especializada em roubo de bancos é presa

O delegado explicou como a quadrilha agia antes de praticar os assaltos. "Eles ficavam estudando o local por cerca de dois meses para fazer o assalto. Viam como seriam as rotas de fuga. A participação de parte desses criminosos em pelo menos três assaltos já foi identificada", diz.

Com o grupo%2C a polícia apreendeu armas%2C munições%2C telefones celulares e dinheiroCarlos Moraes / Agência O Dia

Com os presos os policiais apreenderam cinco pistolas, três revólveres, quatro carros, uma moto, sete celulares e R$ 34 mil. Quando percebeu a ação dos policiais, Marquinhos chegou a fazer o tesoureiro do banco de refém. Os criminosos foram autuados por roubo, resistência e formação de quadrilha. De acordo com a DRF, as investigações estão em andamento para confirmar a participação da quadrilha em outros roubos. Existe a suspeita de que o bando esteja envolvido em uma série de assaltos a agências da Caixa Econômica Federal em janeiro deste ano.

Você pode gostar