Vídeo mostra prisão de prefeito de Mangaratiba

Acusado de desviar R$ 60 milhões dos cofres públicos e fraudar licitações, Evandro Capixaba foi preso na manhã desta sexta-feira em sua mansão

Por O Dia

Rio - As imagens da prisão do prefeito de Mangaratiba, Evandro Bertino Jorge, o Evandro Capixaba, na manhã desta sexta-feira, podem ser vistas em um vídeo divulgado no Facebook. Os agentes da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI) do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP) prenderam o administrador quando ele estava 'à vontade' em sua mansão.

O prefeito é acusado de fraudar licitações, falsificar documentos e coagir testemunhas. Além dele, o secretário de Segurança e Ordem Pública, Sidney Ferreira, também foi preso durante operação do município da Região Costa Verde. O secretário de Comunicação, Roberto Pinto dos Santos, que estava foragido, já se entregou na delegacia. As imagens da prisão foram divulgadas na página Radar Costa Verde?. 

Além dos mandados de prisão, foi requerida ainda a indisponibilidade de bens do prefeito e de outros integrantes da quadrilha, além da suspensão do exercício funcional dos servidores públicos envolvidos no crime. Ao todo, estão envolvidas na fraude 44 pessoas, entre servidores do município e empresários.

Em novembro do ano passado, MP e a Polícia Federal, cumpriram três mandados de busca e apreensão nas sedes da Prefeitura de Mangaratiba e do Jornal Povo do Rio, no Centro e em Vila Isabel, na Zona Norte. A operação apurou fraudes em contratações realizadas pela prefeitura nos anos de 2011 e 2012 e cerca de 40 contratos foram analisados, que segundo o promotor Alexander Véras Vieira têm o valor estimado em R$ 60 milhões.

De acordo com o MP, a prefeitura pagava ao Povo para que alterasse a matriz dos jornais que já haviam circulado e colocasse editais de convocação e os resultados das licitações fraudadas. Tudo isso sem que a informação tivesse realmente sido publicada. As edições alteradas, segundo as investigações, eram guardadas nas sedes do jornal e da prefeitura e serviam como respaldo para os contratos irregulares.

A denúncia aponta que os R$ 60 milhões eram utilizados na aquisição de variados produtos, como cestas básicas, merenda escolar e execução de obras no município. Há também indícios de que as contratações eram realizadas sem licitação e sem a garantia de que os serviços seriam executados. Em nota, a defesa de Bertino Jorge negou as acusações.

Nota oficial

O prefeito de Mangaratiba, Evandro Bertino Jorge, repudia e nega veementemente todas as denúncias do Ministério Público estadual, originadas por uma campanha difamatória liderada por adversários políticos.

A defesa de Evandro Capixaba vai interpor todos os recursos possíveis na Justiça para reverter sua prisão. A detenção causa estranheza, visto que o prefeito vinha colaborando com as investigações, sempre esteve à disposição do Ministério Público estadual para prestar os esclarecimentos necessários por ser o principal interessado em comprovar sua inocência, idoneidade e zelo na aplicação dos recursos públicos.

Evandro Capixaba tem uma trajetória política de 23 anos marcada pela ética e honestidade. Assim que tomou conhecimento da investigação do Ministério Público, o prefeito criou uma Comissão Especial, integrada por membros da Controladoria-Geral do município e da subprocuradoria, para apurar as denúncias relacionadas às licitações. O prefeito também oficiou a todos os órgãos de fiscalização, incluindo o Ministério Público, disponibilizando servidores para prestar os esclarecimentos necessários, e ratificar que em sua administração todos os processos licitatórios foram realizados atendendo aos critérios exigidos na Lei Geral de Licitações (nº 8.666).

Últimas de Rio De Janeiro