Petrobras aprova financiamentos que podem chegar a R$ 18,66 bi

Acordo foi com bancos, como Caixa, BB e Bradesco, e cobre as necessidades de 2015

Por O Dia

Rio - A Petrobras fechou acordos com a Caixa Econômica Federal, Bradesco, Banco do Brasil e Standard Chartered que complementam necessidades de recursos da empresa. A iniciativa garante à petroleira a cobertura de suas necessidades de financiamentos para 2015, segundo fato relevante divulgado pela estatal ontem. Entre o financiamento e os limites de crédito pré-aprovado, o somatório das operações chega a pelo menos R$ 9,5 bilhões, podendo beirar R$18,66 bilhões.

O montante traz alívio para a estatal em momento em que enfrenta limites para fazer captações no mercado de dívida, por conta da crise decorrente do escândalo de denúncias de corrupção.

Uma das sondas da Schahim%2C cujo trabalho foi paralisado Divulgação

RECUPERAÇÃO JUDICIAL

O Grupo Schahin, investigado na operação Lava Jato, pediu à Justiça a recuperação judicial para 28 de suas empresas. O conglomerado acumula R$ 6,8 bilhões em dívidas. Em comunicado divulgado ontem, o grupo informou que a situação decorre principalmente da falta de acesso ao crédito.

“Nos últimos meses, todos os esforços possíveis para evitar a recuperação judicial foram feitos — da tentativa de lançar títulos no mercado de capitais e da renegociação de passivos existentes, até o repasse de contratos de obras — infelizmente, sem sucesso”, informa a nota oficial.

O grupo revelou que vai abandonar as atividades na área de engenharia e se concentrar no setor de óleo e gás. A empresa também tem negócios nos segmentos de energia, desenvolvimento imobiliário e telecomunicações.

Em março, a Petrobras suspendeu os contratos com o grupo. Apesar se não estar no núcleo duro do esquema, a Schahin foi citada em depoimentos do ex-gerente-executivo de Engenharia Pedro José Barusco Filho.

Últimas de Rio De Janeiro