Pezão diz que Rio vai superar crise e puxar o crescimento do país

Em reunião com prefeitos de cidades produtoras de petróleo, governador promete ajuda

Por O Dia

Rio - O governador Luiz Fernando Pezão prometeu ontem em Macaé ajudar os municípios que estão passando por sérias dificuldades por conta do corte no repasse dos royalties.

“Posso afirmar que este é o momento mais delicado do estado, mas tenho certeza também que o Rio será o primeiro a superar essa crise toda. Vamos puxar o crescimento do país. As prefeituras podem contar comigo”, disse Pezão.

No entanto, ele afirmou que não pode contar agora com dinheiro do governo federal. “Nem peço dinheiro a Dilma. Ainda mais agora com o Joaquim Levy (ministro da Fazenda) fechando o cofre”, ressalvou, na posse do prefeito de Macaé, Aluízio dos Santos Júnior, o Dr. Aluizio (PV), na presidência da Organização dos Municípios Produtores de Petróleo (Ompetro).

Prefeitos de 10 cidades que integram a Ompetro participaram da posseDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

Pezão disse ainda que esteve esta semana em Brasília para conversar com o ministro Ricardo Lewandowski, do STF, para que a questão dos royalties seja logo votada e que também tem conversado quase que diariamente com a Petrobras.

“Ninguém pode ficar praguejando contra a Petrobras. Não é ela a culpada. Temos que valorizar os trabalhadores da empresa e sua importância para o país”. Ele fez poucas promessas concretas para os municípios, mas garantiu que vai levar banda larga a toda a região, num projeto de parceria público privada. “O governo federal já sinalizou. Até porque, essa é uma região de extrema importância para o país”.

Dr. Aluizio lembrou que o petróleo representa 12% do PIB do país e 30% do PIB do estado. “Não podemos imaginar que a saída para esta crise seja o desemprego e nem podemos deixar que o cidadão pague esta conta”. Outros nove prefeitos que integram a Ompetro prestigiaram o evento. Só faltou Rosinha Garotinho (PR), de Campos, ex-presidente da entidade.

Últimas de Rio De Janeiro