Defensoria acompanha cadastramento de ex-ocupantes de prédio do Flamengo

Famílias que estão acampadas na Cinelândia serão cadastradas pelo estado e prefeitura

Por O Dia

Rio - A Defensoria Pública do Rio acompanha nesta quarta-feira o cadastramento dos ex-ocupantes do prédio que pertence ao Clube de Regatas do Flamengo e do grupo EBX, de Eike Batista, que teve a reintegração de posse realizada no último dia 14. O cadastro será feito pelas secretarias Estadual de Assistência Social e Municipal de Desenvolvimento Social. Algumas famílias estão acampadas Cinelândia, no Centro da cidade, desde ontem.

LEIA: Confusão entre guardas municipais e desabrigados

GALERIA: Acusação de roubo acaba em tumulto entre GM e ex-ocupantes de prédio

Ex-ocupantes de prédio na Zona Sul estão acampados na CinelândiaDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

De acordo com a Defensoria, as famílias estão sendo assistidas pelo Núcleo de Terras e Habitação (Nuth) do órgão. Segundo o defensor público João Helvécio de Carvalho, coordenador do Nuth, o objetivo do cadastramento é levantar as necessidades das famílias e encaminhá-las imediatamente às soluções disponíveis. “Vamos verificar se há pessoas inscritas em programas sociais dos governos municipal, estadual ou federal", antecipa Carvalho.

LEIA MAIS: Grupo que invadiu prédio no Flamengo acampa na Cinelândia

O defensor deu como exemplo o programa Vila da Melhor Idade, em Santa Cruz, na Zona Oeste, mantido pela Secretaria Estadual de Habitação. "Mas para lá só podem ir idosos que sejam independentes. Portanto, precisamos fazer o estudo de cada caso”, explicou.

Na madrugada desta terça-feira, uma denúncia de roubo terminou com a prisão de dois jovens e causou tumulto entre guardas municipais e ex-ocupantes do Edifício Hilton Santos, no Flamengo, que estão acampados na Cinelândia, no Centro. Um bebê quase foi atingido por uma bomba de gás lacrimogêneo durante uma ação da guarda.

Últimas de Rio De Janeiro