Comitê Olímpico da Austrália critica segurança do Rio e alerta atletas

Australianos vão precisar tomar cuidado na hora de escolher onde vão, especialmente à noite, segundo secretária-geral

Por O Dia

Rio - O Rio enfrenta uma nova polêmica no caminho rumo às Olimpíadas: o Comitê Olímpico Australiano (AOC, na sigla em inglês). A secretária-geral da entidade australiana, Fiona de Jong, decidiu fazer duras críticas à segurança da cidade em uma entrevista para a Australian Associated Press, em Sidney, na última terça-feira. "Foi noticiado que durante a Copa no Brasil e em eventos teste (para as Olimpíadas) que turistas e atletas foram assaltados", declarou Fiona.

"Organizadores dizem que não vai acontecer novamente durante os Jogos. Eu acho que seria ingênuo pensarmos que iremos ao Rio e esses incidentes não vão voltar a acontecer", disse.

"Nosso conselho para os atletas, seus familiares e amigos e a imprensa que irão para o Rio é que fiquem alerta para o fato de que esta é uma nação em desenvolvimento com sérios índices de crime. Australianos vão precisar ser cuidadosos onde vão especialmente à noite após as competições", completou.

Fiona de Jong aconselhou atletas da Austrália a ficarem alertas com alto índice de criminalidade no Rio Divulgação

Segundo a Secretaria estadual de Segurança, nenhum atleta da Austrália foi assaltado no Rio durante a Copa do Mundo de 2014. Ainda de acordo com a secretaria, a cidade não registrou crimes relacionados a atletas ou delegações durante o evento-teste de vela, que ocorreu em agosto do último ano.

Apesar das afirmações, as velejadoras britânicas Hannah Mils e Saskia Clark foram assaltadas por dois homens armados com facas no Aterro do Flamengo. As medalhistas de prata nas Olimpíadas de Londres estavam no Rio em período de treinos quando aconteceu o crime.

Últimas de Rio De Janeiro