Tráfico impede ação ambiental na área de antigo lixão de São Gonçalo

O Ministério Público Federal pergunta que providências o governo pretende tomar

Por O Dia

Rio - Traficantes de drogas que atuam no antigo lixão de Itaoca, em São Gonçalo, têm impedido os trabalhos de recuperação ambiental da área.No dia 14, o Ministério Público Federal encaminhou ao secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, ofício em que procura saber que providências foram tomadas para coibir a ação dos bandidos.

O documento cita que diversas queixas protocoladas na delegacia da cidade não geraram qualquer investigação. O MPF pergunta que providências o governo pretende tomar.

Ponto clandestino

Segundo o ofício, há notícias de criação de um novo ponto de despejo clandestino de lixo por lá. O MPF ressalta que funcionários da empresa Foxx Haztec, que administra o aterro sanitário, e agentes de fiscalização de órgãos de controle foram vítimas de graves ameaças e de coação.

Protocolo do crime

A situação é tão grave que o Instituto Chico Mendes, do governo federal, informou ao MPF que fiscais encarregados de vistorias foram obrigados a se submeter a um “protocolo de segurança” dos criminosos.

Terceirizados 1

Um sindicato de trabalhadores terceirizados de São Paulo (Sindeepres) lidera a campanha pela aprovação da emenda da terceirização de mão de obra. A mobilização inclui anúncios em jornais e um site.

Terceirizados 2

O Sindeepres é presidido por Genival Beserra Leite, que fundou a entidade há 16 anos. Em 2009, a revista ‘Época’ revelou que ele era dono de hotel e pousada em Ilhabela e mais três casas, dois apartamentos e um terreno.

Vaquinha alvinegra

O Botafogo busca, entre torcedores, grana para filme sobre o título do Brasileiro de 1995. As doações começam com R$ 50,95.

Últimas de Rio De Janeiro