Grupo que invadiu prédio de Eike Batista é impedido de ocupar edifício no Centro

Ocupantes montaram barricadas com madeira para tentar evitar que a polícia chegasse ao interior do imóvel federal

Por O Dia

Rio - Parte dos 350 de sem-teto que foram retirados do Edifício Hilton Santos, Morro da Viúva, no Flamengo, dia 14, invadiu no fim da noite de quinta-feira o prédio de número 53 da Avenida Venezuela, no Zona Portuária. A Polícia Militar foi chamada pelo vigia do imóvel, que é de propriedade do governo federal e foi sede do Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Empregados em Transportes e Cargas (Iapetec), e os ocupantes foram convencidos a sair sem reação e sem necessidade de uso da força.

PM foi chamada para impedir ocupação de grupo sem-teto em prédio federal na Avenida VenezuelaErnesto Carriço / Agência O Dia

Segundo a PM, cerca de 50 pessoas, entre elas mulheres e crianças, que estavam acampadas na Cinelândia participaram da ação. Para entrar no prédio, eles quebraram o cadeado do portão e montaram barricadas com madeira para tentar evitar que a polícia chegasse ao interior do imóvel.

Na retirada dos ocupantes do prédio no Morro da Viúva houve tumulto, incêndio e uso de armamento não letal pela PM. O imóvel na Zona Sul é alugado ao grupo do empresário Eike Batista pelo Clube de Regatas do Flamengo. As famílias foram cadastradas na quarta-feira em programas sociais e já foram desalojadas também de um terreno da Cedae na Via Binário do Porto, que ocuparam semana passada.

Últimas de Rio De Janeiro